Welcome, visitor! [ Register | Loginrss

As melhores acompanhantes do Rio de Janeiro estão aqui! hotside.com.br

Um pau grande para minha esposa

  • Enviado: 19 de março de 2007 21:03

Corpo do conto

Eu demorei mais de um ano para finalmente relatar tudo o que aconteceu próximo ao Carnaval do ano passado.

Eu sou casado com uma mulher linda. Nos conhecemos numa Cidade do Nordeste brasileiro, ela estava viajando com os pais e eu fiquei encantado. Começamos a namorar quando voltamos para a Cidade de origem que morávamos. Tinha sido uma grande coincidência.

Foi realmente amor a primeira vista. Fui o primeiro homem dela. E ela só havia tido além de mim um único outro homem na cama, por ocasião de uma briga muito feia que estivemos afastados.

Pois bem, ela é incrível. Seios médios e perfeitos. Cabelo liso até quase a cintura, um castanho bem escuro que no verão fica mais claro, pele morena e olhos levemente rasgados , o que muita gente diz que ela vem a parecer com a Catherina Zetha Jones, uma gata do cine americano. Ela tem 1m69 e o bum bum mais lindo do mundo. Vou chamá-la aqui de Kathy. Como apelido para preservar nossa vida em comum.

Depois de um dezembro onde ela havia realizado minha fantasia de deitarmos com outra mulher, nós contratamos uma linda prostituta e nos divertimos a noite inteira, terminando a noite abraçados num motel, eu havia combinado qu estaria disposto a lhe dar a forra e sairmos com um outro homem.

Inicialmente ela recusou, dizendo que não era preciso. Eu, nem sei porque insisti um pouco. E um belo dia, no café da manhã, eu nem me lembrava, ela falou muito decidida. Eu topo! Eu nem me lembrava, perguntei o que , e ela me disse que topava deitar comigo e mais um homem, mas que não poderia ser um garoto de programa. E, aí veio uma coisa que acabou me instigando, ela pediu que o cara deveria ser muito bem dotado.

Eu sou um cara com um pau normal, nunca fui, nem serei grilado em tamanho de pau, sempre satisfiz bastante as mulheres que tive com um pau normal, em contos eróticos meu pau seria um nada, mas tenho 14,5 cm e não é fino, sempre fui muito bem com as mulheres mesmo sem ser nenhum gigante. Pois bem, minha esposa, mulher e amada, que nunca tinha sido comida por um pau grande, tendo em vista que o outro único homem que ela havia tido também tinha um pau normal, minha esposa queria um homem bem dotado na cama.

O primeiro desafio seria procurar um homem com um nível legal-outra exigência dela- e que tivesse um pau muito grande. Conversando sobre amenidades em um chopp, ficamos sabendo que tinha um conhecido em comum que era um cara muito bem dotado, segundo a brincadeira de uma amiga falou que ele era extra ajumentado.

Já sabedores que tínhamos um potencial parceiro, o outro desafio, como convencer um cara de nível a comer minha esposa comigo sem parecer que eu era gay ou oferecidom ou um corno imbecil? Chegamos a conclusão que ela seria uma isca e eu iria em seguida tranqüilizar tudo.

Marcamos um chopp numa pizzaria do Leblon. Fui de carro, minha mulher sem carro e iria pedir uma carona ao nosso amigo. Fazendo tudo ser natural na abordagem.

Estávamos com sorte, nem precisamos de uma abordagem tão estratégica. O papo, orientado pelas mulheres acabou em tamanho de pau, e zoando homens que dirigem nervosos ao pau pequeno, outra falando que determinada categoria profissional tinha pau pequeno etc e tal. Uma, que havia pegado o nosso provável parceiro, mandou na lata Ah, Gustavo, mas você não tem que se preocupar com isto, né Mister Anaconda Gustavo, também nome fictcio de nosso amigo, era um cara de pau, mas notei que ele havia ficado relativamente envergonhado com a brincadeira. Minha mulher amenizou, e logo ela, que sempre é relativamente tímida, graças a caipirinha, falou alguma coisa no ouvido dele. Aquilo me deu um certo ciúmes, mas eu segurei a onda.

O papo foi mudando, de política, crise no oriente médio, violência, cinema, big brother e acabou voltando a sacanagem, a mesa agora estava menor, estávamos eu, minha mulher, Gustavo e mais um casal. O casal nem sabe, e nunca saberá, mas eles nos ajudaram muito, pois me pediram carona, e eu deixei minha esposinha na mesa para voltar de carona com nosso amigo pé de mesa.

Minha mulher falou comigo no ouvido, fica tranqüilo, a pica dele é enorme e ele vai lá pra casa Tentei argumentar que lá em casa não. Perguntei como ela sabia que a pica dele era enorme mesmo, ela falou, eu vi. Chamei ela num canto, eu tinha ficado puto, achei que a brincadeira tinha saído do controle, mas ela me tranquilizou explicando que pediu para ele tirar uma foto da pica no celular e mostrar para ela. Eu acabei rindo de minha neurose e relaxei.

Fui deixar o casal de amigos e ia monitorando aonde eles estavam pelo celular. Nesta altura ela já havia explicado a situação para nosso novo grande amigo. Minha mulher pediu para ir em casa, queria tomar um banho. Quando cheguei, meu sócio estava comportadíssimo em casa, na sala. Minha mulher estava se preparando.

Minha mulher, que aqui chamei de Kathy é muito sexy. Gosta muito de sexo, lê, estuda, procura agradar, faz pompoarismo, compra novidades na Sex shop e é muito bem resolvida para uma mulher que teve poucos parceiros, como ela mesmo se diz semi virgem.

Kathy também gosta de sexo com um pouco mais de força, e isto foi uma das coisas que eu realmente me apaixonei por ela.

Bem estávamos em e meu sócio na sala, quando aparece Kathy, com um roupão/ estilo baby doll negro, longo, parecia uma noiva do Drácula daqueles filmes, ela chega na sala e fala, vamos para nossa diversão?

Eu falei que inicialmente queria vê-la pegando nosso amigo.

Falei para Gustavo, sinta-se em casa e o cara não se fez de rogado, começou beijando minha mulher com uma volúpia que eu pensei que ele iria arrancar a língua de Kathy fora.

Bem, Kathy estava num clima de zoar, havia colocado 3 garrafas de champagne no gelo e arrancou a ca;ca de Gustavo. Quando eu vi o pau do cara fora da cueca, ainda não totalmente duro eu pensei caramba isto existe? O pau do cara não era só uma enormidade, era de uma grossura indescritível. Kathy falou, eu vou medir e quero uma foto para mim depois…ela ria, zoava e se sentia num parque de diversões.

Ela encheu nossas taças, pagou um boquete intercalado, ora em mim, ora em Gustavo. E pegou a fita métrica e mediu o pau do meu sócio. O cara tinha um pau de exatos 26 cm, e de circunferência tinha 19 cm com a fita em volta. Era realmente um absurdo, principalmente por ele não ser tão alto, ele era um pouco mais baixo que eu. Eu tenho 1m84.

Kathy mamou a pica dele com a maestria que sempre mamou a minha. Ele a posicionou de 4 no sofá, com a bundinha para o alto e ela segurando o encosto do sofá e começou a meter de leve na xoxotinha de minha esposa…Bem, ela berrava de uma maneira que começou a me dar um tesão louco, ela sempre foi muito barulhenta, mas ela se mexia, se jogava de uma forma que parecia uma louca. Eu fui colocar o pau na boca de minha mulher, ela me mamou meio sem jeito, tamanha era a sofreguidão do pau enorme rasgando aquela bucetinha tão bem tratada, tão bem depiladinha.

Gustava dava uns tapas, cada vez mais fortes, e aquilo me dando muito tesão. O cara falou, mermão, tua mulher é uma delícia, mete um pouco aqui se não eu vou gozar. Saiu, tirou a camisinha e mandou ela dar uma mamada, enquanto eu fui meter na minha mulher. Que naquele momento estava realmente muito mais larga, pensei que iria ficar alargada para sempre, tamanha foi a abertura que Gustavo havia deixado.

Gustavo batia com a pica na cara dela, e ela gostava, mas pedia, aos berros, troquem de lugar. Eu quero ser rasgada por ele hoje, troquem de lugar, eu quero ser rasgada por ele hoje. Eu ficava com medo do que os vizinhos fossem pensar, liguei o som e fiquei olhando o cara comer minha mulher de 4 no chão da sala. Ela berrava, tremia o corpo como eu nunca havia visto, tremia mesmo, os gritos dela saiam com um vibrato na voz, tamanha era a loucura dela. E o cara sentando a mão na sua bunda, aquilo me deu um tesão tão louco que corri para bater uma punheta na cara dela. E xingava ela de cadela, de puta safada, de arrombada.

E ela berrava, agora sou arrombada mesmo, e eu estou adorando. Adoro ser rasgada assim. Mete filho da puta, mete com vontade, eu, por mais tesão que tivesse, vendo que tinha muita pica de fora, falava para ela não provocar, mas ela não parava, até que Gustavo segurou as suas ancas e começou a meter o pau fundo em minha esposa, ela berrava, se sacudia, e aquele pau enorme, que nem em filme pornô eu havia visto, sumia naquela bucetinha que nunca tinha visto nada mais que 15 cm. E ela berrava, berrava muito, e ele não parava. Os dois gozaram, eu já tinha gozado na cara de minha mulher. E vi um cara apertar a bunda de minha mulher, completamente vermelha de tanto tapa e gozar dentro de sua bucetinha com camisinha, é claro.

Tomamos um banho, a pica do cara não abaixava, parecia que tinha tomado um Viagra. Ele falava, cara tua mulher é um Viagra, parabéns.

A educação do cara me fez relaxar muito, tinha medo que fosse me axincalhar, me chamar de corno e outras baixarias. Eu não era um corno qualquer, era um cara comendo a minha esposa. Se for assim a mulher quando faz um ménage é corna?

Minha mulher estava fascinada com a pica enorme do cara, e chupava ele tanto, mas tanto que ela chegou a comentar, caramba, a pica é tão grande que cansa minha boca…e ria

Ela pediu para eu meter um pouco nela enquanto ela chupava aquele mastro enorme. Eu resolvi obedecer. E tinha a impressão realmente que minha mulher estava alargada. Mesmo, estava um túnel, ela que é tão apertada estava detonada. Peguei um pouco de creminho e resolvi ir por um caminho que ela gostava, sim minha mulher adora sexo anal, no início de namoro, sempre que eu gozava era no cuzinho dela, isto me viciou e sempre, mas sempre mesmo fazemos sexo anal. Estava eu ali comendo o cuzinho de minha mulher enquanto ela mamava uma pica de 26 cm e enormemente grossa. Uma pica branca como eu nunca pensei que um cara branco fosse capaz de ter uma pica daquele tamanho.

Bem, minha mulher ia rebolando, curtindo minha pica no cu, quando ela fala a sua frase que realmente me assustou Troquem Eu fiquei sem jeito, ela falou, vá se lavar e volta que eu vou te chupar, agora eu quero esta pica no meu cu. Eu tentei argumentar, mas pela primeira vez Gustavo foi meio ogro comigo e falou Cara, vai logo, nossa Rainha ta mandando, vá lavar esta piquinha que agora eu vou detonar o cu de sua mulher Aquilo me deu tesão absurdo, falei, eu quero primeiro ver você meter…E vi, o cara meteu uma pica abnormal no cuzinho lindo, que só eu havia comido, de minha esposa. E eu estava com a pica dura como nunca. Fui lavar a pica e voltei, minha mulher urrava de dor, ou prazer e o cara dava cada tapa na bunda, que eu olhava e achava que estava acabando com ela. Mas eu mesmo batia forte nela, não tão forte, mas ela gostava.

Vi Gustavo gozando e feito um animal mordia a nuca de minha mulher e apertava o peito dela com uma mão e a outra mexia na bucetinha dela. Minha mulher depois me contou que gozou muito com a situação, pois ela gosta demais de sexo anal. Mas uma pica enorme daquele jeito com camisinha, pensei que iria esfolar minha mulher.

Depois de minha mulher estar realmente esfolada e arrebentada, sim , o cara havia tirado sangue de sua bucetinha e de seu cuzinho. Ela pediu um champagne, nosso amigo, como um cavalheiro, nem parecia o cara que havia enfiado a porrada nela, que havia me destratado, pegou duas taças e nos serviu.

Comentou que éramos um casal incrível. Que minha mulher era nota mil. E conversamos amenidades. Notamos que era muito tarde, era um dia de semana e teríamos que acordar para trabalhar no dia seguinte.

Gustavo se vestiu, se despediu e falou que havia sido sensacional.

Ficamos eu e minha mulher. Que comentou que havia sido uma delícia, mas que uma pica daquele calibre, tamanho e grossura, só de vez em quando mesmo, que a minha é dura, valente e insuperável. Transamos mais uma vez, colocando na xoxotinha dela e finalizando no cuzinho dela, que estava arrombado mesmo. Foi uma delícia. No dia seguinte ela tinha que se recuperar. Ficou 3 dias sem poder transar, e ainda brincou, Ta vendo, este cara a gente depois que transa tem que se recuperar, a sua pica me dá só prazer e não me tira de combate Serviu para realmente ter certeza, que as mulheres gostam sim de pica grande, mas não para todo dia.

Eu não imaginava que minha mulher berrava tanto. Depois conversávamos contando esta história como de alguns conhecidos, todas as mulheres comentavam, nossa um homem assim lindo e com um pinto deste tamanho, eu até pedia licença para transar com ele.

Nunca mais repetimos isto, mas ficou em nossa memória como uma noite inesquecível e inesperada.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Para entrar em contato com este autor preencha o formulario abaixo e clique em enviar.

Sobre este autor

  • Escritos por: GirlieShow05
  • Membro desde: 19 de março de 2007

Outros contos de autoria deste autor GirlieShow05

  • Nenhum outro conto escrito por este autor encontrado.
Ultimos contos escritos por GirlieShow05 »

Pesquisa