Welcome, visitor! [ Register | Loginrss

Enviar Conto

Trepando com um usuario de crack

  • Enviado: 30 de setembro de 2013 11:17

Corpo do conto

Fui morar num bairro de Florianópolis-SC em agosto de 2009 no norte da ilha, à noite aparecem muitos habitantes noturnos: usuários de droga (principalmente), moradores de rua e andarilhos, no primeiro grupo existem mulheres e homens jovens, velhos, feios, bonitos, magros, gordos, limpos e sujos e aqueles que por causa da droga gostam de dar uma trepada, se bem que gosto daqueles que estão no começa de “carreira”, ou seja, ainda estão bonitinhos sem marca de desleixo.
Uma vez sai pela rua atrás de uma aventura sexual por volta das 22h, em agosto aqui faz frio, estava de toca, andei um pedação na volta já perto de casa vinha um garoto meio sarará, mal vestido, meio estranho, com uma mochila, mas resolvi usar o golpe de onde fica a farmácia (kkkkk). Ele olhou para trás e deu uma paradinha deve ter notado então começamos a conversar, falou dos problemas dele que havia sido expulso de casa pelo pai e que estava cansado e com fome, vi que ele era uma delícia e até bonito, resolvi convidá-lo para ir lá em casa e assim daria um banho para ver o que estava escondido embaixo daquele encardido.
Chegando a casa, ele foi tomar banho e usei o segundo golpe mandei que fosse tomando banho que depois ia levar a toalha quando abri a porta vi uma rola linda, um corpo delicioso, ele fez uma cara de safado, dei uma roupa e ele comeu, decidiu ficar e dormir, minha cama era de solteiro, deitamos de lado contrário. Claro que eu não conseguia dormir, de repente encostei e notei o pau meio duro resolvi investir, então ele me perguntou se eu era gay disse que sim e ele disse que desconfiara. Peguei no pau e comecei a chupar, um pau lindo grosso, grande, veiúdo. Ele pegou e enfiou aquela delícia no meu cu guloso, socou bastante, só que ele não era nada carinhoso e nem beijava. Ele passou a vir de vez em quando, mas começou a ter umas atitudes idiotas então resolvi dispensar.
O que procuro? Um companheiro, deve ser decidido, bonito, inteligente, ativo liberal, bem resolvido e de preferência moreno, mulatos e negros. Não a bissexual, pseudo-heterossexual, drogas ( inclusive bebidas e drogas), idiotas, gordos, homem fora da Grande Florianópolis. Eu: carioca, passivo liberal, extremamente carinhoso, negro, 1m74, 20 cm, bonito, gostoso, adoro lamber pau e cu ( principalmente) e bastante sincero. Contato: namorus@bol.com.br

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Para entrar em contato com este autor preencha o formulario abaixo e clique em enviar.

Sobre este autor

  • Escritos por: ATALAIA NEGRO
  • Membro desde: 30 de setembro de 2013

Outros contos de autoria deste autor ATALAIA NEGRO

Ultimos contos escritos por ATALAIA NEGRO »

Pesquisa