Welcome, visitor! [ Register | Loginrss

As melhores acompanhantes do Rio de Janeiro estão aqui! hotside.com.br

Voce ja acessou o contoerotico 1 vezes! Para acesso ilimitado em nosso site seje um assinante vip

Totalmente Excitante

  • Enviado: 9 de junho de 2002 04:05

Corpo do conto

Era mais uma Sexta-Feira, e como de hábito pegava o mesmo ônibus encaminhando-me ao trabalho, entretanto por ser o mesmo ônibus, no mesmo horário, vinha sempre com a mesma trocadora. Esta era uma morena, cabelos compridos pretos, traços de uma índia, seios médios e uma bunda de deixar qualquer homem louco.

Ela sempre me deu mole, mas eu a evitava, pois amigos meus que a conheciam melhor do que eu, diziam-me que se eu saísse com a mesma, ela pegaria no meu pé constantemente.

O tempo passou e ela sempre me cantando, até que nessa Sexta-Feira, por coincidência ao retornar para casa, peguei o ônibus onde a mesma estava. Pois disse-me que houve um engarrafamento e atrasou a última viagem dela. Viemos conversando tranqüilamente no ônibus, nessa mesma viagem vinha também uma amiga dela, que foi apresentada para mim. Esta amiga, era loira, de cabelos curtos, seios fartos, pernas grossas e bumbum arrebitado. Ficamos conversando, até que minha amiga, sugeriu tomarmos um chopp, visto que aquela era sua última viagem e depois disso teria terminado seu expediente. No começo relutei, mas acabei topando (ainda bem ! ).

Era aproximadamente umas 19:00hs, e paramos então num barzinho que fica próximo ao ponto final, que por sinal também é próximo a minha casa.

Ficamos trocando idéia até tarde, papo vai, papo vem, a bebida começou a fazer efeito e começamos a falar um monte de sacanagem.

Essa minha amiga, disse que tinha um tesão retido em si de transar comigo, pois me achava super gostoso e era capaz de fazer o que eu quisesse em troca de uma única transa comigo.

Senti-me então o bam-bam-bam, e nessa brincadeira, nossa outra amiga, disse que realmente eu devia ser o tal, pois embora estivesse conhecendo-me pessoalmente naquele dia, já sabia algumas historinhas a meu respeito.

Esta então sugeriu irmos embora, e eu disse que poderia leva-las em casa, então pagamos a conta, e enquanto elas foram ao banheiro, eu fui até minha casa, buscar meu carro.

Voltei, encontrei ambas e nos dirigimos para deixar essa nossa amiga am casa, só que no caminho rumo a casa desta, existe uma avenida principal que contém muitos hotéis,e num momento de distração total, perguntei o que elas achavam de fazermos uma brincadeira a três.

Com algumas risadinhas e ironias, elas aceitaram e nos encaminhamos rumo ao paraíso (diga-se “hotel”). Essa nossa amiga ficou escondida no banco traseiro, solicitamos um apartamento com garagem, e entramos.

No subir das escadas, fiquei louco só de ver aquelas duas lindas bundas rebolando, e imaginei o que aconteceria.

Entramos e a morena começou a beijar minha boca e com suas mãos acariciar meu pau, ainda pela calça. Não resisti e minhas mãos passaram a fazer o mesmo. Sendo assim, coloquei a mesma deitada e iniciei um delicioso banho de língua, comecei sussurrando em seu ouvido, desci beijando aquele pescoço, lambi seus seios dando leves mordidas no biquinho, continuei descendo com minha língua, quente, molhada e ousada por aquela barriguinha, passei minha língua naquela virilha, para loucura total da mesma, em seguida tirei aquela calcinha e enfiei minha língua com tudo, ela gemi, sussurrava, gritava de tesão e só aquele cheirinho de sua bucetinha, já me enlouquecia cada vez mais. Tanto que a mesma pediu para sentar na minha cara: Pedido aceito. Deitei e ela sentou-se sobre minha cara, com aquela buceta molhadinha e aquele cuzinho tentador, me deixando louco. Enquanto eu a chupava, senti uma presença junto as minhas pernas, era nossa amiga (loira) que estava me acariciando, e com aqueles lábios carnudos engolia meu pau (de 18cms) de uma forma extraordinária, a mesma colocava tudinho dentro daquela boquinha e eu me contorcia de tesão, até que ela pôs uma camisinha no meu pau e sentou em cima, galopava como se estivesse num rodeio, gritava, berrava e pedia para eu não parar. Tirei a morena de cima de mim, coloque a loira de ladinho e enfiava cada vez mais forte, ela dizendo que estava louca, eu enfiava cada vez mais, sentia meu saco, bater em sua virilha, e os gemidos dela me enlouquecia cada vez mais.

Então ela disse que queria ficar de quatro, e pediu para que cada enfiada que eu desse, fosse complementada por um tapa.

Atendi novamente seu pedido, e mandei ver, até que numa grande enfiada a mesma gozou, ela ficou estática e a morena ao ver aquela cena, disse que agora chegara sua vez. A morena ajoelhou-se ao meus pés e engoliu meu cacete, não com a mesma fúria e ganância da loira, mas com uma vontade de pedir sempre mais.

Coloquei essa com suas mãos na parede e comecei metendo em pé, ficamos sentados, de quatro, de lado, enfim……em diversas posições que nem eu conhecia. Numa das brincadeiras ela já enlouquecida e dominada, ficou maluca quando enfiei minha língua naquele cuzinho e disse que se eu fosse carinhoso com ela, como prêmio teria a oportunidade de inaugurar, visto que ninguém ainda tinha feito tal realização.

Lambi aquele cuzinho ao ponto de deixar o mesmo molhadinho e pedi para que ela fizesse o mesmo com meu pau, dito e feito, ela caiu de boca e depois do meu pau, molhado de tesão fui enfiando a cabecinha de leve. Ela contorceu-se mas falou para continuar, fiquei então fazendo movimentos de entrada e saída com meu pau apenas até a metade, quando percebi que a dor não existia mais (ela parou de gemer), cravei toda minha pica e mandei ver, ela gritava meu nome, de forma que pelos corredores do hotel, seria possível ouvir, e disse que ia gozar, mas queria que eu gozasse junto, então enfiei gostoso até que ela gozou, e quando chegou minha vez, que ela olhou para minha cara, caiu de boca e engoliu toda minha porra.

Ficamos deitados na cama olhando para o alto por uns 5 minutos, tentando refletir como tudo aconteceu, e resolvemos tomar um banho a três.

Debaixo do chuveiro voltamos a sacanagem e tudo recomeçou, só que dessa vez com uma pequena diferença: A morena contou o tesão e o desejo que sentiu em dar-me o cuzinho, portanto a loira sentiu-se não realizada totalmente e pediu o mesmo.

Então comi aquele cuzinho debaixo do chuveiro, acompanhado de duas belas mulheres.

Depois disso, deitamos na cama e dormimos, acordamos no dia seguinte no horário bem ultrapassado do nosso previsto.

Ainda nos encontramos outras vezes, mas aí saí com uma de cada vez, pois a loura não sabia que eu me encontrava com a morena e vice-versa. Sendo assim, uma sempre achava que era a absoluta, mas………………………!

Quer curtir essa mesma aventura, escreva-me , quem sabe não faremos o mesmo, tenho fotos super legais e podemos trocar.

lacsdesign@bol.com.br (léo)

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Para entrar em contato com este autor preencha o formulario abaixo e clique em enviar.

Sobre este autor

  • Escritos por: Leo4
  • Membro desde: 20 de dezembro de 2003

Outros contos de autoria deste autor Leo4

Ultimos contos escritos por Leo4 »

Pesquisa