Welcome, visitor! [ Register | Loginrss

As melhores acompanhantes do Rio de Janeiro estão aqui! hotside.com.br

Tipo do usuario: guest

Minha esposa e meu amigo

  • Enviado: 11 de agosto de 2002 04:01

Corpo do conto

Olá amigos e amigas, meu nome é Rogério e minha esposa Carla (fictícios). Temos 29 e 24 anos respectivamente e dois anos de casados.Nos amamos muito e sempre somos cúmplice nas nossas fantasias, mas sou eu sempre o grande incentivador. Desde quando éramos noivos a incentivava a usar roupas ousadas, sexy e provocante, como: mini saia, roupas justas, decotes, transparências, shortinhos e quando viajávamos biquíni bem cavado tipo fiu dental, realçando suas belas curvas. Bem, vamos ao caso. Antes de isso acontecer, já tivemos algumas experiências, mas sem sexo, e como eu fui o primeiro dela e o único até então, ela me falava q tinha curiosidade de transar com outro homem e eu de vê-la. Brincávamos na cama, ela me falando que tinha o direito de conhecer outros homens, pois eu já havia transado com várias mulheres, mas quando o papo era sério ela confessava ter medo e insegurança, mas tinha muita curiosidade. Então foi ai que entrou meu amigo, pois além dele ser casado morava em outro país, vinha só uma vez por ano pra ver os pais, e outro bom motivo que a deixou animada foi dizer que ele era bem dotado (20 cm contra meus 15 cm). Nesta vinda dele, veio só, e num dia no meio da semana o convidados pra dar uma volta, mas sem ele saber de nada. A Carla colocou uma blusa de alça bem folgada e uma saia justa, já com as intenções de provocá-lo. Estávamos tomando umas cervejinhas e jogando conversa fora, o percebo sempre dando uma olhada nela, mas fingia não perceber, discretamente olho pra ela e vejo q seus seios estão a vista, me dá um tesão enorme. Quando ela foi ao banheiro o vi encarando a bunda dela que dava pra ver a marca da calcinha enfiadinha, estava um tesão, quando volta vejo que está mais à vontade e solta, já ficava com as pernas entre abertas deixando a ver suas belas cochas. Quando ele foi ao banheiro ela confessou q ele não tirava os olhos dela e que já tinha deixado os seios todo a vista pra ele e iria mostrar a calcinha agora, e quando ele chegou, ela foi cruzar as pernas e vi um certo exagero em por uma perna encima da outra, com certeza meu amigo teve uma bela visão.

Passado um tempo ela nos chama pra ir pra casa, pois ela iria fazer um tira gosto, concordamos e fomos cada um num carro, e dentro dele a Carla me fala no ouvido se eu deixaria ela transar com ele, falo q sim, então ela me fala que seria hoje que ela experimentaria outro homem e eu poderia matar minha vontade de vê-la com outro também.

Já na nossa casa ela capricha nas provocações, vai limpar a mesa de frente pra ele e apóia os cotovelos na mesa, deixando os seios a vista, eu vou colocar um som pra deixar ele à vontade para olhar. Neste momento eles já estão se olhando nos olhos desejando um ao outro, até que ela senta no meu colo e conversávamos sobre sexo, então ele falou que estava usando uma cueca diferente que sua esposa havia lhe dado, falo pra ele mostrar, ele abaixa a calça de lado e mostra um pedaço dela, então a Carla fala q não deu pra ver nada, sem hesitar, ele leva a calça até o tornozelo, mostrando uma cueca grudada ao corpo que ia até a metade da cocha, e um grande volume por baixo. Minha esposa fala que é bonitinha e diz que eu também usava uma que ela havia dado, ele sentou com as calças arriadas e me viu tirar a bermuda e mostrar o volume da minha excitação também. Ai para não perder a oportunidade, falei que ela também usava uma calcinha q havia dado a ela, deu uma risadinha sem graça, mas foi encorajada por nós. Levantou, e de costas para nós foi descendo a saia e mostrando aquela bela bunda empinada com uma calcinha minúscula enterrada na bundinha, e como era meio transparente, dava pra ver os poucos pelos da bucetinha. Voltou, sentou no meu colo, e perguntei pra ele o que tinha achado, ele disse q era linda e tinha uma bunda muito apetitosa, nisso ela me da um beijo na boca e leva ela até seus seios, ela mesma cuidou de descer a alça para deixá-los de fora. Chupei os dois, passei a mão e perguntei a meu amigo se ele queria pegar também, ele parece que não acreditava que isto estava acontecendo, ai ele começou a passar a mão nos seios dela também, ela ficava empinada olhando pra ele, sentindo seus dedos, percebo sua excitação e falo pra ela sentar no colo dele.

Ela levantou, tirou a blusa e sentou só de calcinha, e ele com a calça no tornozelo ainda, beijaram na boca com muito tesão e demoradamente, suas mãos percorrendo o corpo dela, vejo ele alisando a bunda dela e enfiando mais a calcinha, ela aperta seu corpo contra o dele, sentindo o pau duro dele contra sua bucetinha. Ela o levanta, vai beijando seu pescoço, abrindo sua camisa botão por botão e beijando seu corpo, morde os mamilos dele, se livra da camisa e vai descendo, mordendo a barriga dele, até se ajoelhar, ajuda ele a se livrar do calçado e da calça, pronto, só resta a cueca. Ela alisa seu pau por cima e vai tirando devagar sua cueca, meio que perto de matar a curiosidade dela de ver o tamanho do pau dele. E quando tira, pula aquele cacete duro, quase batendo eu seu rosto, ela primeiro admira olhando pro cacete e pros olhos dele, ele guia sua boca carnuda até seu mastro q começa a sentir os lábios dela, beijando e passando a língua primeiro até colocar na boca e ir tentando engolir. Ela tem muita habilidade em chupar um cacete, vai chupando o cacete e ajudando com a mão a masturba-lo, tira o pau da boca todo molhado com sua saliva, continua a bater com a mão e lambe suas bolas. Ele fica louco de tesão com o boquete, levanta ela e a coloca no sofá, ela já deita com as pernas abertas, ele beija ela primeiro na boca e vai descendo, chupa os seios e vai até sua bucetinha, coloca a calcinha de lado e começa a lhe chupar a buceta. Ela olha pra mim com a carinha de tesão, fala que me ama e começa dar os primeiros gemidos, logo ela tira a calcinha e ele fica mais à-vontade pra chupar, levando ela a loucura, já bem molhadinha ele se levante pra penetra-la, mas ela pede uma camisinha, dizendo q não tinha fui pegar a única que havia em casa, entreguei pra ele e ela falou pra mim sentar no sofá, me deu um delicioso beijo na boca e falou que queria me sentir primeiro. Sentou no meu pau q entrou facilmente, estava muito excitada, começou a cavalgar mas logo ele ficou do lado dela dando seu cacete pra ela punhetá-lo. Não agüentando mais, ele tirou ela de cima de mim e colocou ela do meu lado, ainda dei um beijo na boca dela e alisava seus seios quando ele já apontava seu pau na portinha, ficamos nós três vendo o pau dele forçando e penetrando aos poucos.

Vi sua bocetinha se abrindo e acolhendo aquele cacete bem maior q o meu, ela gemia baixinho, ele começou a bombar devagar, cada vez entrava mais, mexia com mais força, eles se beijavam na boca, chupava os seios dela, chamava ela de gostosa, e ela já gemia com muito tesão. Fui pra poltrona atrás deles e via ela com as pernas bem abertas e ele bombando com muito tesão, mas via q seu pau não entrava todo, meio q dobrava. Ai ela colocou ele sentado no sofá e foi por cima, segurou na base do pau, colocou na portinha e foi rebolando e engolindo seu cacete, dava uma subidinha e voltava a sentar engolindo cada vez mais, ai sim vi seu pau todo dentro dela, vi o saco dele encostado na bunda dela.

Ela ficou um tempo assim, sentindo o cacete dele, e logo começou a cavalgar, ai vi como ela estava com tesão, meteu muito no pau dele, subia e descia, rebolava, gemia alto. Meu amigo ficava olhando o tesão da minha mulher, chupava seus seios, pedia pra ela rebolar no cacete dele e ela caprichava. Logo ela anunciou um gozo maravilhoso, com o cacete enterrado, fazendo alguns movimentos circulares, fazendo com q o cacete entrasse o mais fundo possível, ai ela gemeu alto, gozou como nunca, bem forte e intenso. Até desfalecer sobre o corpo dele, ficou um tempo assim, se restabelecendo. Passado um tempo levantou, pegou ele pela mão, parou na minha frente e me deu um beijo, perguntei se ela queria ficar sozinha com ele, disse q sim. Então eles foram pro nosso quarto, com a porta só encostada, fiquei na sala tomando uma cerveja, mas por pouco tempo, não agüentei ficar só ouvindo e entrei no quarto. Ele estava por cima dela bombando forte na bocetinha dela, ela gemia muito, falando pra ele fuder ela bem gostoso, sentei numa cadeira e via ele comendo com muita vontade e logo estava gozando bem gostoso e caiu do lado com a camisinha cheia de porra. Depois ele foi no banheiro se limpar e deitei do lado dela, ela me beijando e dizendo q me amava muito. Ela estava suadinha, alisei a bucetinha e vi como estava aberta e quente.

Depois ele voltou e ficamos alisando ela, e ela brincando com nossos cacetes, logo ele estava duro de novo. Ela ficou de quatro e comecei a comer a bucetinha arrombada dela, e quanto isso ela chupava o cacete dele, ficamos um tempo nessa sacanagem, mas ele queria comer ela mais e nos convenceu q estava sem problemas pra transar sem camisinha, pois tinha acabado, disse q estava a três anos só com a esposa. Ai ela sentou de novo no cacete dele, agora sem camisinha, ficou alisando o meu e cavalgando no pau dele. Rebolava, dava uma levantada e bombava bem rápido só na ponta do cacete dele, acho q sentindo a cabeça grossa dele. E não demorou e essa mulher gozou novamente como uma cadela no cio, acho q os visinhos escutaram seu gozo de prazer, nessa hora não agüentei mais e gozei gostoso também junto com ela. Depois ficou de quatro pra ele meter seu cacete e ficar alisando o rabo dela com os dedos, e logo gozar de novo gostoso, agora sem camisinha dentro dela. Fomos tomar banho juntos, lavei a bocetinha dela. Após o banho ele foi embora nos deixando pra curtir aquela grande aventura. Trocamos a roupa de cama e deitamos bem apaixonados, ela estava exausta, com a bucetinha ardendo, pegando fogo, sentindo os efeitos daquela geba. Depois desse dia sentia sua bucetinha mais aberta e mais gulosa, ficou uma delicia. Foi bom pra ela também ver o poder que ela tem de dar prazer, ela era muito insegura, mas agora sabe que mulher que é. Ela gostou muito do cacete dele, gozou muito gostoso e disse q ele preencheu toda sua bucetinha. Ele mora em outro país e vem uma vez por ano, pelo jeito ela vai querer uma segundo dose quando ele voltar. Abraços a todos os leitores e leitoras.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Para entrar em contato com este autor preencha o formulario abaixo e clique em enviar.

Sobre este autor

  • Escritos por: maluf
  • Membro desde: 26 de maio de 2003

Outros contos de autoria deste autor maluf

  • Nenhum outro conto escrito por este autor encontrado.
Ultimos contos escritos por maluf »

Pesquisa