Welcome, visitor! [ Register | Loginrss

As melhores acompanhantes do Rio de Janeiro estão aqui! hotside.com.br

Voce ja acessou o contoerotico 1 vezes! Para acesso ilimitado em nosso site seje um assinante vip

minha cunhada seu dog e minha esposa

  • Enviado: 2 de abril de 2008 05:04

Corpo do conto

Antes de mais nada me chamo Marco e para começar esse conto devo voltar um pouco o tempo. Logo que comprei meu primeiro PC e tive acesso a internet, mostrei a toda família. Um belo dia estava em casa navegando quando chegou minha cunhada Valda, ela comentou que viu uma reportagem sobre um rapaz que navegava por sites pornográficos e tinha interesse por sexo com animais e que com o tempo ele deixou de procurar sua esposa. Logo após esse comentário Valda me pediu para encontrar algum vídeo com esse tipo de material e após bastante tempo eu não consegui encontrar nenhum site grátis com esse conteúdo. O tempo passou Valda se casou e pouco tempo após o casamento ela e o marido compraram um cão pastor filhote o qual chamaram de Debal. Sempre tive minhas duvidas se ela mantinha relações com Debal uma vez que já se passaram 7 anos e o cão ainda é virgem, nunca cruzou com nenhuma cadela. Durante o reveillon desse ano eles viajaram de férias por 14 dias e me pediram para tratar do bichinho que ficaria em casa sozinho. Um belo dia de manha, após fazer uma caminhada com minha esposa Alice, avisei a ela que passaria pela casa de Valda para tratar do cão que lá estava sozinho. Entramos na casa e lá estava o Debal todo dócil, minha esposa sentou-se em uma mureta nos fundo enquanto eu coloquei ração para ele e logo após me sentei ao lado dela, como ela estava de short de malha comecei a acariciá-la abaixando suas vestes e deixando exposta sua xoxotinha deliciosa, levantei sua blusa e comecei a passar a língua bem devagarzinho por sobre os biquinhos de seus seios que sempre achei uma delicia. Disfarçadamente chamei o cão, que ficou ao nosso lado e a virei de maneira que ficasse com aquela bunda linda bem na frente do focinho de Debal. Ao sentir o cheiro de sua xoxota molhada ele passou a língua na bundinha de Alice, que deu um pulo de susto e se virou para ver o que era aquilo, nesse momento o cão começou a lamber-lhe a xoxota que ela tentava esconder com as mãos enquanto eu tentava convencer a ela que deixasse ele lamber com aquela língua enorme seu lindo grelinho. Passado o primeiro susto ela novamente sentou-se na mureta e eu percebendo que ela estava muito excitada chamei o animal que prontamente começou a lamber-la por entre as pernas. Ela dava gemidos de prazer e medo quando aquela língua enorme passava sobre seu grelo e eu chupava seus seios. Pude reparar que Debal já estava de pau duro e que as vezes forçava o quadril de Alice com o focinho para que ela virasse e pudesse ficar de costas para ele, ao perceber a intenção do cão passei para o outro lado da mureta e fiz com que ela virasse de costas para ele, momento em que ele pulou mas costas de Alice fazendo com que se abaixasse devido ao peso, deixando assim mais exposta ainda sua bundinha. Ele então tomou posição de cachorrinho e começou, com movimentos desordenados a tentar penetra-la, mas não estava conseguindo devido a diferença de altura, foi então que passei para o lado dele e assim que ele subiu nas costas de Alice novamente, segurei sua rola e encaminhei para a entrada da xana de minha esposa que estava inchada e molhada, o cão sentido o momento forçou a entrada e enfiou de uma vez só toda sua rola dentro de Alice que deu um grito de prazer . Pude ver sua rola crescendo dentro da xoxota de Alice que gemia e respirava fortemente. -Tem alguma coisa crescendo dentro de mim, disse ela. Era o nó da rola de Debal que estava dentro de sua xana, ele com movimentos violentos e rápidos enfiava tudo que podia naquela xoxota deliciosa e por cerca de 2 minutos não parou de penetrá-la com força. Percebi que Alice estava quase gozando quando ela apertou minha mão e pouco tempo depois senti seu corpo tremer gozando como louca naquele pau Quando enfim Debal terminou, ele puxou sua rola para fora, houve uma pequena resistência, Alice deu um gemido mais forte o nó que era enorme saiu, e nesse momento uma cachoeira de porra escorreu por entre as pernas de Alice. Eu mal podia acreditar que ele tinha gozado tanto e que uma rola daquele tamanho esteve totalmente dentro da xoxota de Alice. Ela após o esforço deitou-se de costas bastante cansada e Debal começou a lamber novamente a xoxota de Alice que estava encharcada. Não mais resistindo coloquei minha rola na boca de Alice que chupou ate eu gozar também como um animal em seu rosto. Nos lavamos na ducha do quintal e saímos como se nada tivesse acontecido. Ao chegar em casa tomamos um delicioso banho e transamos como loucos lembrando do acontecido. Depois desse episódio tive a certeza de que Valda já havia iniciado Debal pois ele sabia muito bem identificar o cheiro de uma mulher exitada e como comer uma xoxota. Não foi espanto quando pouco tempo depois Alice chegou lá em casa com um filhote de pastor.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Para entrar em contato com este autor preencha o formulario abaixo e clique em enviar.

Sobre este autor

  • Escritos por: ALICEBSB
  • Membro desde: 6 de junho de 2007

Outros contos de autoria deste autor ALICEBSB

Ultimos contos escritos por ALICEBSB »

Pesquisa