Welcome, visitor! [ Register | Loginrss

As melhores acompanhantes do Rio de Janeiro estão aqui! hotside.com.br

Karen – Tarada por pica grossa se deu mal

  • Enviado: 10 de agosto de 2004 17:07

Corpo do conto

Karen, tarada por 40cm e muito grosso

Eu me chamo Karen. Sou loira tenho 1.92m e 85 quilos. Sou conhecida como a super loira, a gostosa. Tenho 19 anos e uma carinha de 14 anos.

Sou formada em veterinária pela Universidade Rural do Rio de Janeiro.

Trabalho na Policia montada da Policia Militar Rio de Janeiro. A maioria dos meus colegas são homens, observo os olhares em meu traseiro que é muito grande, mas perfeito. Proporcional. Escuto alguns deles comentar:

- Haja pica para aquele bunda. Pelos menos 40cm e muito grossa.

Escutei um dias desses algo como uma garrafa PET DE 2,5 litros. Fiquei apavorada. Será que existiria um homem com pênis deste tamanho. Provavelmente um aleijado. Fiquei muito pensativa sobre o Mr. PET.

Um dias desses fui jantar com meu namorado. Ele é alto como eu. Mede 2.05m . Ele e jogador de VoleyBall. Depois fomos namorar um pouco. Chegamos em seu apartamento e tomamos muita cerveja. Estava muito alta, quando ele me convidou para dormir com ele. Avisei para minha mãe que ira chegar tarde.

Estava a mil. Ficamos sem roupa e de quatro sentir seu pênis em minha bucetinha. Pedir para ele colocar tudinho. Ele falou:

Amor estou todo dentro de você. Estou vendo que você quer mais.

Meu namorado tem um pênis que posso considerar grande pela sua altura: 18cm por 6cm de diâmetro. Acho que tenho um útero muito profundo e a sensação e que o Pênis de meu namorado é pequeno.

Foram se passando os anos eu com essa tara estranho. Pênis grande e grosso. Só que a dimensão grande não tinha uma idéia como seria 25, 30, 36, 45cm. Sei lá. Queira muito grande e muito grosso. Eu queria me sentir arrebentada, esfolada. Queria ver sangue escorrer da minha xana. Queria me sentir muito apertada.

Numa dessas noites acordei apavorada e muito molhada. Tinha sonhado tendo uma relação com um gigante de pau enorme. Ele tinha uns 3 metros de altura e um pênis muito enorme. Uns 35cm e a grossura nunca visto. Levantei fui beber um copo de água. Ao abrir a geladeira na porta tinha uma garrafa PET de 2,5 litros. Esta quase vazia. Tomei um copo de coca. E comecei admirar a garrafa. Punhetei levemente.

E concluir ser quase impossível ter essa garrafa dentro de minha xaninha. Levei a garrafa para o quarto e me deite. Coloquei entre minhas coxas. Esfreguei contra minha xaninha. E comecei a me masturbar, rossando em minha xana. Tinha comprado um super camisinha que vende em Sex Shop. Coloquei na garrafa com muita dificuldade. Quase rasguei devido a grossura, uns 15cm. Tinha KY em casa e passei muito em minha xana e na garrafa. Ensaiei uma penetração.

E conclui : é impossível. A garrafa e muito dura. Se fosse macia talvez conseguisse uma penetração

Joguei a garrafa fora e foi dormir.

Hoje de madrugada uma das éguas estava para dar cria. Fiz plantão para acompanha o parto. Era três da manhã quando nasceu o potrinho. Muito lindo. Macho. Tinha um bilau um pouco desenvolvido. Provavelmente era pelo parto. Devia estar inchado.

O potro foi crescendo com muita saúde. Estava completando 1 ano. Praticamente adulto. Eu tinha tirado plantão e escutei um barulho estranho no estábulo. Ao chegar lá notei que o potro estava um tanto agitado. Me aproximei e observei que estava excitado pela égua que estava ao seu lado. Quando vi não acreditei. Nunca tinha visto um pênis assim tão grande. Era muito grosso. Me lembrei da brincadeira do pessoal da Coorporação sobre a garrafa de PET de 2,5litros.

Por curiosidade coloquei o potro junto com a égua. Como a égua estava no cio, o potro foi logo se posicionando. Subiu no traseiro do animal fêmea e eu ajudei apontando. A égua estava muito molhada . Para apontar estava difícil, pois a pica do potro era muito grossa. Quando apontei notei que a buceta da égua tinha desaparecido pela grossura da pica do potro.

Dei uma ligeira catucada coma espora no POTRO e ele pulou para frente encaixando a super pica na égua. O animal forçou forte mas era difícil introdução. A égua sentindo muita dor, começou a relichar tentando fugir. Mas o POTRO foi muito esperto. Com as patas dianteira segurou forte impedindo a fuga da égua. E socou bem fundo. Esgarçou a buceta da égua. Era muita grossa e comprida a pica do potro. Devia ter uns 43cm de comprimento e uns 15 de diâmetro. Era real, 43x15cm. Muita pica. Como a égua tem um útero bem profundo, sem problemas, mas a grossura era escumunal. De grosso que era, a bacia da égua se alargara de forma que a introdução foi até o talo. Passaram vários minutos e POTRO colocou uns 2 litros de leite na égua.

Nesse momento notei que o animal macho gozou. Devia ser muito leite. O potro saiu de cima da égua e ela estava muito exausta. Foi para o canto de estábulo com a buceta esfolada. Me aproximei e notei que a bucetona da égua estava toda machucada, sangrando e toda arreganhada. E o POTRO estuprador não estava nem aí.

Fiquei muito pensativa no que vi. Me imaginei embaixo daquele potro pirocudo. Mas era muito grossa e comprida. Com certeza não aguentaria. Poderia até morre. Era muita pica e provavelmente muito leite.

Curiosamente segurei aquela rolona e fiz uma ligeira carícia. Tentei por na boca. Era muita pica. Apertei com toda força de meu braço e notei que ficou mais rígida. Punhetei com as duas mãos. Era muito macia, senti minha calcinha ficar toda molhada. Nunca tinha sentido tanto tesão como naquele momento. Fui até a sala de cirurgia e peguei uma lata de lubrificante. Com era muito alta não teria problema. Acho que de quatro poderia tentar. Estava com muito tesão. Estava tendo um ataque de loucura, digo tesão.

Eu tirei a blusa, o jeans e fiquei totalmente nua. Enchi a mão de lubrificante e passei no cacete do cavalo com as duas mãos. Aquilo brilhava e pingava de tanto lubrificante. Peguei uma mão cheia e passei bastante na minha vagina e em todo contorno que por sinal era muito cabeluda. Posso dizer uma bucetona bem lambuzada. Precisava me acostumar com aquela grossura, fiquei beijando o cacetão do potro.

A pica do POTRO pingava de tanto lubrificante que usava nas éguas. De quatro fiquei numa posição com o traseiro bem levantado. Como o cavalo é baixo deu altura o meu bumbum ficou num posição exata. Tentei apontar aquela super pica na minha vagina. Eu com as duas mãos direcionei e levantei mas um pouco o bumbum para melhor posição da vulva. A minha xana desapareceu diante da pica de POTRO. Eu segurei as duas patas dianteira e com o braço esticado forcava seu corpo para trás.

Num determinado momento o cavalo deu um ligeiro pulo para frente, e consegui encaixar parte da cabeça. Gritei forte.

- Ai não. É muito grosso. Não vou conseguir. Acho que vou me dar mau. Não, sai de cima. Não quero. Socorro. Tem alguém que possa me ajudar.

Agora estava encaixado. Não tinha volta. A super pica esta num posição de penetração. A ponta da cabeça em posição. Neste momento ele deu outro pulo forte para frente. Foi o suficiente para entra a cabeça. Gritei como uma loba. Urrei com nunca.

- Aiii, tira. Não quero mais. Dói. Quero desistir. Estou sendo arrombada. Pensei que seria gostoso, mas dói. Tira. Não. Socorro.

Nisso o POTRO entendendo a minha aflição não estava nem aí. Visto que é um animal, foi fundo. Foram 10cm dentro da minha buceta cabeluda que naquela altura se transformara numa bucetinha. Ainda faltava 33cm. O animal arriou as patas traseira de forma que fiquei de quatro e ele agachado bem encaixado em meu traseiro. Estava presa. O cavalo não teve dó.

O cavalo me segurou com as patas dianteira de forma que não tinha jeito de fugir. Ele foi apertando, introduzindo sem pena. Observei que estava forcando o meu estômago. O cavalo poderia me matar. Era muita pica. Na altura do campeonato o cavalo colocou os 25cm dentro de mim.

Estava sentindo um pressão muito forte em meu estômago. È que pica do POTRO estava apertando o meu intestino. Era 30cm e grosso dentro de mim. Estava com útero entupido. Era muita pica

Fui um pouco para frente de forma a retirar uns 10 cm. Neste momento o POTRO parou e depois apertou mais 15cm. Nisso o cavalo gostou e mexeu também. Foi aumentando a velocidade. O cavalo começou a bombar. Deu vários catucada forte e notei que minha barriga crescia na introdução e esvaziava com a retirada. Nisso o cavalo notou que o vai vem deveria ser rápido. Ele foi mais fundo e colocou os 43cm dentro de mim. Ele retirava toda os 43cm e introduzia novamente de uma só vez até talo. Minha bacia foi cedendo e a grossura foi me acomodando. Foi aumentado a velocidade. Bombardeio geral. Era muita pica. A barriga inchava e esvaziava. Inchava com a introdução e esvaziava com a retirada.

O POTRO fazendo um vai e vem com um velocidade incrível. Estava preocupada se ele gozasse. A quantidade de leite acho que não ira aguentar. Pedir para ele gozar logo. Mas é um animal e não entende o significado gozar. Mas de repente a velocidade de penetração foi aumentando e o garanhão gozou. Gozou tanto que encheu a minha barriga. Era muita porra. Parecia que eu estava gravida de 9 meses. Encheu meu útero de muita porra.

Estava passando mal de tanta porra. Estava querendo vomitar devido a pressão em meu intestino e estômago. Nisso ele foi me largando e desfaleci por alguns minutos. Eu no chão do estábulo pelada, fui me levantando, mas não conseguia. Estava com a minha xana esfolada. Estava de perna bamba. Descia muito sangue pelas minha pernas. Deve ter estourado vários vasos. Forcei minha barriga conta minhas pernas e começou a sai muita porra misturado com sangue de minha xaninha. Em minha volta estava cheia de mingau grosso.

Estava bastante machucada. Verdadeiramente esfolada. Saia grande quantidade de porra. Estava sentada no meio de muito mingau, digo porra grossa. O chão ficou com aquela goma branca que parecia mingau de macaxeira em meu redor. Uma verdadeira poça de porra.

Aos poucos minha barriga foi se esvaziando. Agora estava de barriga vazia, mais buceta esfolada.

Tomei meu banho e fui dormir.

Eu a loiraça arrombado por um POTRO.

O POTRO, meu garanhão.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Para entrar em contato com este autor preencha o formulario abaixo e clique em enviar.

Sobre este autor

  • Escritos por: rreic
  • Membro desde: 8 de outubro de 2004

Outros contos de autoria deste autor rreic

Ultimos contos escritos por rreic »

Pesquisa