Welcome, visitor! [ Register | Loginrss

As melhores acompanhantes do Rio de Janeiro estão aqui! hotside.com.br

Tipo do usuario: guest

IRMÃ GOSTOSINHA E EU LOUCO DE TESÃO

  • Enviado: 18 de fevereiro de 2007 11:04

Corpo do conto

Esse é Interessante para leitores que gosta de um bom conto, nesse caso um relato verídico entre eu e minha irmã que é hoje uma mulher que eu admiro muito e muito gostosa.

A intenção deste texto é o de levantar um questionamento e ao mesmo tempo prestar um depoimento sobre minha historia de vida, que envolve uma relação de incesto com a minha irmã.Vocês assim como eu ao ler os centos de relatos de incesto que aparecem todos os dias em páginas na internet nunca se perguntaram se aquilo é possível mesmo? , será que casos de incesto são tão comuns assim a ponto de tantas pessoas escreverem suas supostas histórias? , a conclusão a que cheguei é que sim , o incesto existe e ele pode ser mais comum do que muitas pessoas acreditam ou gostariam de acreditar e falo com tanta certeza porque o incesto aconteceu comigo e salvo o fato de ter sido uma experiência muito boa para mim, falo do ponto de vista sexual, essa experiência mudou minha vida e não posso dizer que foi para melhor e explico porque, eu sempre fui um adolescente sexualmente precoce, tanto é assim que tive minha primeira experiência sexual logo aos doze anos de idade, e na minha adolescência meu interesse por sexo foi crescendo cada vez mais e como a pessoa que tinha mais próxima na época era minha irmã, canalizei meus desejos e vontades para ela, não que fosse apaixonado por ela nem nada do estilo, gostava dela como minha irmã, mas o tempo foi transformando-a em uma bela mulher e com 13 anos de idade ela já chamava a atenção, no começo eu só espiava ela, fato que deve ser comum até certo ponto entre alguns irmãos até por conta da curiosidade, mas no meu caso a coisa foi mais longe, as espiadas de transformaram em contatos físicos, e ela até mesmo por estar em uma época de descobertas não se opunha a eles, era como um jogo de sedução que ocorria de ambas as partes só que eu até por conta de ser mais velho, sabia exatamente para onde estávamos indo, lembro como se fosse hoje um dia que ficamos sozinhos em casa a noite, minha irmã olhava tv no quarto dos nossos pais e eu fui para lá olhar a novela com ela, ela estava deitada de bruços e quando entrei no quarto pude ver que ela estava usando uma saia curta, tipo mini saia, sentei na cama e fiquei olhando até que ela sem mais nem menos fala para mim, mano vc aperta uma espinha que saiu na minha coxa? sem pensar em nada falei que sim, e ela logo levantou a saia e deixou a sua bunda toda a mostra , com uma calcinha branca que não esqueço até hoje como era, aquilo mexeu comigo e acho que a partir desse dia eu com 17 e ela com 14 anos ,mesmo sabendo que era errado começamos um jogo de sedução talvez por parte dela inocente , mas que para mim estava mais que claro , eu sentia tesão pela minha irmã e a desejava sexualmente; as masturbações eram diárias o objeto de desejo era sempre ela , minha irmã , posso dizer que ela também sempre foi muito precoce em termos de sexo tanto é assim que teve sua primeira relação com um namorado mais velho logo aos 14 anos, fiquei sabendo, pois tinha o costume de ler o seu diário , e ela sem imaginar contava todas as suas aventuras , assim como milhares de adolescentes da sua idade costumam fazer. Os contatos foram se intensificado só que ela a essa altura já sabia bem o que eu sentia a respeito dela e apesar dela saber que era errado a idéia no fundo a atraia , tanto é assim que eu fazia milhares de coisas que se ela não gostasse poderia inclusive ter contado aos nossos pais , mas nunca o fez, como por exemplo, das vezes que entrava no quarto dela à noite , completamente nu e deitava na cama com ela , lembro de uma vez que cheguei e gozar em cima dela me masturbando e tive que sair correndo com medo dela me falar alguma coisa, mas nada aconteceu , às vezes eu passava dos limites e ela, mandava eu parar , mas no fundo tenho certeza que ela gostava de tudo aquilo. Os anos foram passando e minha irmã estava cada vez mais bonita e mais mulher do que nunca, com um corpo de dar inveja e o que mais me enlouquecia era o diário dela, ou melhor, as coisas que ela contava lá, com 16 anos ela já tinha transado com alguns caras diferentes , o que não é pouco para uma garota da idade dela , e ela tinha uma lista no final do diário onde estavam o nome deles , digamos que minha irmã nessa época não era diferente de muitas meninas que vemos hoje por ai , mas ela tinha uma coisa diferente que hoje como homem avalio , ou seja, ela não era daquelas que se fazia de difícil não , ela ficava e acabava transando , teve até um cara que é meu conhecido que ficou e transou com ela dentro do carro e numa rua lateral a uma boate aqui da nossa cidade , ou seja, os hormônios dela sempre estiveram à flor da pele assim como os meus e acho que isso foi um dos fatores que nos levaram a consumar o incesto. Hoje não posso garantir que aconteceria de qualquer forma, até porque tocar, espiar e desejar é uma coisa, agora consumar o fato já é outra bem diferente, e no nosso caso aconteceu de uma maneira que posso até dizer inevitável pelos fatos que vou descrever agora , era final de ano e nossos pais resolveram viajar para a praia , ficariam fora uma semana e nos ficaríamos sozinhos todo esse tempo eu com 21 anos na época e ela com 18 , tudo aconteceu num final de semana , tínhamos uma festa em um clube aqui da nossa cidade , fomos para lá e como era reveillon bebemos muita champaim , na volta para casa eu só pensava nela e ainda mais com o álcool ajudando , fui ate o quarto dos nossos pais, pois ela dormiria lá, e falei que iria dormir lá tb, nesse momento percebi que eu não estava para brincadeiras e a idéia de realmente transar com minha irmã legitima já existia , só dependeria dela , deitei ao seu lado e ela ficou de costas para mim , dei um tempo e comecei a tocar o corpo dela de uma maneira sutil , tirei a roupa e fiquei nu atrás dela , quando ela sentiu meu membro no meio das coxas dela a reação foi instantânea e ao mesmo tempo surpreendente para mim, pois apesar de desejar muito aquilo , não imaginava que aconteceria daquela maneira , ela virou e sem fala uma palavra se quer , tirou toda a roupa, ficando nua na minha frente, só que estávamos no escuro , não trocamos uma palavra durante toda a transa , que durou aproximadamente umas 2h e 30 min, isso mesmo , 2h e 30 min. Nem mesmo um beijo na boca rolou , como se ambos soubéssemos que um beijo sim seria demais para nós , tipo, transar podemos , mas beijo na boca não. Posso falar que a transa em si foi uma das melhores da minha vida por uma série de fatores que só quem já praticou incesto sabe do que me refiro , mas cometi um erro muito grande e por ele pago até os dias de hoje e só Deus sabe até quando pagarei , meu erro foi não ter sabido administrar a situação que veio depois da transa , ou seja , depois de consumado o incesto, na manha seguinte , acordei na cama dos nossos pais , completamente nu e com minha irmã nua deitada ao meu lado , podem imaginar tal cena ? , o peso de toda a educação que recebi, de que é errado, pecado e etc, caiu direto na minha cabeça, e meu primeiro impulso foi de querer apagar uma coisa que não havia como apagar e hoje vejo que não teria porque apagar, mas na hora não pensava como penso hoje e acabei por escrever um bilhete para minha irmã que dizia mais ou menos assim: mana, esquece o que fizemos, faz de conta que foi um sonho , essa foi à frase mais infeliz da minha vida ,e sem querer criei um peso na consciência da minha irmã ainda maior que o meu. Hoje analisando tudo que aconteceu vejo que o certo seria te acordado ao seu lado , de preferência abraçando ela e demonstrando que o que tínhamos feito estava feito e que ela não fez sozinha e que eu estava ali do seu lado para segurar a barra, tenho certeza que se tivesse feito isso estaríamos transando até hoje ou pelo menos teria se repetido mais vezes, fato que nunca mais ocorreu, pois ela bloqueou o que aconteceu e nunca quis tocar no assunto, sei que ela considera um erro o que fizemos e em parte me culpa por tudo. Algumas vezes tentei falar a respeito com ela, mas sempre foi em vão , foram anos a fio morando na mesma casa e anos de frustração tentando transar com ela novamente , fato que nunca ocorreu . A única coisa que posso falar é que o incesto existe sim, mas se engana ou mente aquele que fala que não ficam traumas desse tipo de relação, e também desconfio daqueles relatos que tudo ocorre de uma maneira muito fácil e direta e sei que isso na verdade não existe, pois há uma barreira natural entre dois irmãos , a barreira da família , a sociedade e principalmente o medo de que alguém descubra esse tipo de relação. Escrevi este depoimento com a intenção de dar uma outra visão ao incesto e testemunhar que pode sim ser uma experiência positiva se as pessoas envolvidas tiverem uma boa cabeça e estiverem dispostas a enfrentar uma série de sentimentos por vezes difíceis de administrar. Não tenho uma referência cronológica precisa mas pela lembrança e pelas fotos que tenho dela , minha irmã comessou a desabrochar como mulher aos 13 anos + – , e foi nessa época que meu interesse por ela nasceu , no comesso era coisa de olhar para seu corpo coberto sempre com roupas ,ela nunca foi de andar nua ou semi nua na minha frente , acho que até pela educação conservadora que nos foi dada. Deixem eu descrever a minha irmã com 13 anos para vcs terem uma ideia do que falo , ela sempre foi do tipo desenvolvida e voluptuosa ou seja coxas grossas , seios medios para grandes e uma bunda de deixar qualquer um babando, para completar é morena , cabelos cacheados e adora tomar sol , fato que proporciona em seu corpo as famosas marquinhas do bikini.Nessa idade eu me limitava a espiar ela sempre que tinha chance seja pelo buraco da fechadura do quarto dela ou do banheiro, sempre que tinha chance eu estava lá olhando ela e me deliciando, só que no banheiro principal não tinha como espiar pois o box era longe da porta e quando ela chegava perto já estava vestida ou coberta pela toalha. Voces podem imaginar todo tipo de esquema que eu montava para conseguir ver ela pelada , como por exemplo o fato de eu desligar o chuveiro do banheiro principal e falar pra ela que estava queimado, assim ela era obrigada a tomar banho no banheiro dos nossos pais que tinha uma porta com filetes que se deitasse no chão tinha uma visão integral de todo o banheiro e naturalmente da minha irma pelada que era meu objetivo maior. Ficavamos as tardes inteiras sozinhos somente com a empregada em casa , o que me dava muito tempo para tramar todo tipo de estratégia , nessa idade tambem tinhamos alguns jogos onde eu aproveitava para me deliciar com o seu corpo , tipo ela fazia alguma coisa que eu não queria e eu para me vingar falava que se ela tornasse a repetir iria ver o que eu iria fazer com ela…ela na santa inocencia ou não..repetia tudo de novo e eu como havia falado iria fazer alguma coisa com ela…geralmente eu corria atras dela e a derrubava no sofa e imobilizava ela e com uma das mãos tocava os seios dela por cima da blusa, mas quando eu a soltava ela voltava a repetir e então eu fazia pior colocava a mão por dentro da blusa e apertava os seios novamente, acredito que para ela era uma brincadeira que apesar de proibida ao mesmo tempo era também uma grande descoberta, tenho certeza que com essa idade ninguem tocava nos seios dela então ela gostava desses jogos, eles evoluiram ate tocar na bunda dela , nas coxas e novamente seios, mas não passava disso, em alguma dessas oportunidades derrubava ela no chão e ficavamos com os corpos bem colados um ao outro, mas eu tb tinha medo e não ia além disso. Perdi a conta de quantas vezes me masturbei olhando ela ou pensando nela , com 14 anos ela já tinha namorado, um cara 4 anos mais velho que ela, descobri que o cara tinha comido ela pois eu lia sem ela saber o seu diario, na epoca ela tinha mais duas amigas que eram tão quentes como ela, e saiam sempre juntas e invariavelmente bebiam , lembro uma vez que minha irma tomou um porre de vinho e chegou em casa completamente bebada, minha mae ficou furiosa e levou ela para o seu quarto e imagino que tirou a sua roupa e deitou ela na cama , bom esse dia foi uma loucura o que fiz, pois o quarto dela era ao lado do quarto dos nossos pais, esperei uma hora +- e fui ate o quarto dela no escuro, para nao fazer barulho, estava so de cueca e não conseguia ver nada a não ser o contorno do corpo dela, eu tremia de medo e de tesão tb, fui chegando perto e vi que ela estava so de calcinha e deitada de bruço, não aguentei e resolvi tirar a cueca e subi em cima dela, coloquei meu pau no meio das coxas dela e fiquei sarrando uns 20 min e ela dura nem se mexia de tão bebada que estava….lembro que puxei a calcinha toda pra dentro da bunda dela e enfiava o pau no meio das nadegas, nossa era uma delicia sentir o calor do seu corpo , não aguentei uma hora e gozei em cima dela, no desespero e com medo dela acordar sai correndo do seu quarto, no outro dia fora a dor de cabeça que ela sentia tudo estava normal e ela nao lembrava de nada. Tinha sido o primeiro contato com o corpo dela e eu tinha adorado e queria mais, entao comessei a ousar e entrava pelado no quarto dela a noite pra espiar ela e me masturbar, as vezes tomava coragem e tocava nela, quando ela se mexia ou falava alguma coisa dormindo eu saia rapidinho. Por muitas vezes tentei tirar minha irmã das minhas fantasias , esquecer o que tinha acontecido , mas pelo fato dela sempre ter feito de conta que nunca aconteceu , pois na noite que transamos ela e eu tínhamos bebido muito, ela achou mais fácil colocar a culpa na bebida e esquecer tudo. Hoje eu penso que o incesto é uma opção de algumas pessoas , e um caminho duro a percorrer pois não é fácil administrar certos sentimentos , para mim por exemplo seria fantástico se minha irmã tivesse aceitado na boa essa relação, mas estou consciente que sempre seria em segredo, é impossível alguém ficar sabendo que dois irmãos transam , ninguém aceitaria. Mas no nosso caso poderíamos transar por muito tempo sem ninguém desconfiar de nada , na época que transamos ela tinha 18 e eu tinha 21 , ela já era uma tremenda mulher( ela já transava desde os 14 e sabia fazer tudo na cama ) e literalmente me comeu com aquela xota linda que não esqueço até hoje , foi uma trepada incrível, uma coisa animal que só quem já trepou com a irmã ou irmão sabe do que estou falando. Lembro cada momento como se fosse agora, cada detalhe do corpo dela, uma coisa que me fascina até hoje e me deixa louco são as coxas dela…naquela noite a primeira posição que transamos foi papai e mamãe e ela tem umas coxas tão grossas que fui engolido por aquele vulcão , sabe quando a mulher abre as pernas e vc fica bombando? Eu olhava e aquelas coxas enormes me faziam sentir mais tesão ainda, coxas morenas bronzeadas do sol , a marca do biquíni pequeno , vejo tudo ao fechar meus olhos……. Depois ela de quatro as vezes ela olhava pra trás , e eu bombando na minha irmã..metendo o pau naquela buceta que para muitos ( os namorados dela ) é liberada , mas que para mim é proibida , essa é outra coisa que não dá pra entender , quantas vezes estamos em rodas de amigos e os caras falam: porque a fulana é puta , que comi ela assim e tal, que ela faz tudo na cama…. ninguém se lembra que essa mulher pode ter um irmão , e que essa mulher pode ser a irmã de qualquer um que esta ali falando… é uma coisa meio estranha a sociedade falar , poxa tem que ter respeito pela irmã, mas e se a irmã for tremenda gostosa? Os outros podem comer ela quantas vezes quizerem , mas vc como irmão tem que respeitar…. isso não dá pra aceitar , a pessoa é a mesma..o fato dela ser uma tremenda gostosa e ser sua irmã , então só serve para os outros , pra vc não. Uma vez estava no chat com uma pessoa e ela me perguntou, mas com tanta mulher no mundo porque a sua irmã, pega outra e faz de tudo com ela e pronto , e respondi, mas essa pessoa que vou fazer tudo com ela pode ser irmã de alguém, uma irmã assim como a minha , qual a diferença??? Acho que uma mulher e uma irmã são iguais , o que impede é o que a sociedade pensa ….. Algum amigo meu pode comer a minha irmã ( e já comeram mesmo eu sei de um que já comeu ) e eu não posso, porque? Se ela tivese topado poderíamos ter sexo em casa sempre que quiséssemos pois nossos quartos são ligados por uma sacada , é só fechar a porta dos dois quartos e ela vir pra minha cama ou eu ir para a dela, ninguém nunca desconfiaria de nada. Perdi as contas das vezes que me masturbei pensando nela e naquela noite , e de como poderia ter sido a nossa vida se ela soubesse administrar os medos e as duvidas que pintaram na sua cabeça depois de ter caído na real que tinha trepado com o irmão dela… Lembro a frase que ela falou pra mim no outro dia : Poxa mano…tu é foda mesmo, comeu até a tua própria irmã….já pensou se eu fico grávida ? tu vais ser pai e tio ao mesmo tempo….essa foi a ultima frase que ouvi dela a respeito. Foram anos de sofrimento desejando aquela mulher proibida dentro da mesma casa, noites e noites esperando ela chegar da boate bêbada pra poder entrar em seu quarto e olhar ela e tocala , quando ela bebia apagava e eu me deliciava, me masturbava olhando aquela bunda enorme , e ficava imaginando se alguém tinha comido ela naquela noite, sempre com calcinhas minúsculas , que desapareciam naquela bunda linda. Uma vez tomei coragem e ditei pelado na cama com ela e coloquei meu pau no meio das coxas dela por trás a sensação foi tão incrível que só de sentir o calor das coxas e da bunda dela , acabei gozando em cima dela e na cama, sai rápido com medo dela acordar ou meus pais ouvirem algo pois o quarto deles era ao lado do dela. Espero um dia poder olhar ela apenas como a minha irmã e não como a mulher que me deu a melhor trepada da minha vida…mas quem sabe antes disso acontecer ainda não terminamos na cama novamente , apenas mais uma vez , um tira teima, com certeza com os anos que desejo que isso aconteça vou dar uma trepada que ela nunca esquecera e ficara se perguntando o porque perdeu tantos anos.” “

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Para entrar em contato com este autor preencha o formulario abaixo e clique em enviar.

Sobre este autor

  • Escritos por: vnrio1
  • Membro desde: 2 de fevereiro de 2005

Outros contos de autoria deste autor vnrio1

Ultimos contos escritos por vnrio1 »

Pesquisa