Welcome, visitor! [ Register | Loginrss

As melhores acompanhantes do Rio de Janeiro estão aqui! hotside.com.br

Tipo do usuario: guest

Fodendo a Tia do Amigo

  • Enviado: 19 de junho de 2007 16:22

Corpo do conto

No feriado passado um amigo meu me convidou para ir para a praia com ele e sua familia, como não tinha planos aceitei,

iriam a mãe o pai a irmã da mãe o marido eu e ele, desci no carro do tio dele pois eles foram mais cedo e não consegui sair do trabalho. Ja conhecia a tia dele mas nunca tinha reparado muito nela, mas neste dia ela estava com um shortinho branco, que marcava a tanquinha, e percebi o quanto ela era gostosa. Dentro do carro ela ia puxando conversa comigo, talvez por eu não conhece-los direito e pra me sentir a vontade, ela ficava sentada no banco de ladinho olhando pra trás, e o marido prestando atenção na estrada, pensei que fosse apenas pra passar o tempo. Chegamos, ja fomos tirar as coisas do carro, e ela sempre ao meu lado ajudando, depois fomos tomar uma cerveja e bater papo, até que meu amigo disse vamos dar uma volta pra ver o movimento, não tinha quase ninguém pelas ruas, então paramos em um barzinho onde tinha algumas pessoas tocando um pagode, e fomos tomar cerveja, conhecemos algumas pessoas e ficamos bebendo até de madrugada, quando resolveram tomar uma bebida mais forte e fui no embalo, fiquei mau, voltamos pra casa, e me deitei na sala mesmo, pela manhã, meu amigo me chamou e disse iriamos pescar com o pai e o tio dele, eu estava com muita dor de cabeça e disse que não ia pois precisa dormir mais, eles foram, eu fiquei, só que para não ficar na sala, a mãe dele me mandou deitar no quarta da irmã dela, fui, quando derrepente ele vem do banheiro enrolada numa toalha, finjo estar dormindo, ela entra e tira a toalha para se trocar, mas ao invés disto fica passando creme pelo corpo, eu ficando de pau duro olhando aquela maravilha de mulher se auto acariciando, quando derrepente me mexi pra ela perceber que eu estava acordado, ela olhou pra mim e disse “Não quer me passar o creme nas costas?”, Respondi que sim. Mas e sua irmã, ela respondeu “foi ao mercado e vai demorar!!, mais do que depressa levantei e comecei a passar o creme nas costas dela, ela começou a ir com a bunda para trás tentando encostar no meu pau, quando percebi (demourou né) comecei a encoxar ela (eu ainda estava de bermuda), agarrei ela pelos peitos, e comecei a beijar seu pescoço, ela virou rápido se abaixou arrancou minha bermuda, e começou um dos melhores boquetes que ja tive, ela lambia ele inteiro, chupava uma bola depois a outra e depois subia e engolia ele inteiro, aquilo foi me dando um tesão enorme e o fato de que ela era casada, tia do meu amigo, a irmã dela podia chegar a qualquer momento, me dava uma sensação proibida jamais sentida, ela me chupava olhando nos olhos e dizia “que pau mais gostoso, desde que soube que vc viria comigo que imaginei esta cena, de chupar seu pau, de ser interamente possuida por vc”, ouvindo essas palavras, segurei sua cabeça e comecei a fuder sua boca como se estivesse fodendo uma boceta, até ficar tirar boca e dizer “que delicia fode seu puto, fode a boca da tia do seu amigo, fode gostoso, goza na minha boca que to louca pra experimentar sua porra” ouvindo estas palavras, não aguentei e derramei todo meu leite na boquinha dela, ela não deixou escapar uma gotinha sequer, e ficou chupando até deixar meu pau limpinho, olhei seu rosto e ela fazia uma cara de putinha, que foi me deixando com tesão de novo,com medo de alguém chegar fui a té sala dei uma olhada, quando olho pra trás ela estava na porta do quarto me fazendo sinal para voltar, não pensei duas vezes e voltei correndo, começamos a nos beijar, ela foi afastando até deitar na cama, fui escendo, pelos peitos, alias que peitos durinhos, mamei um depois o outro, e ela dizia “””aiiiii que tesãããããããõooooooo, me chupa gostoso, seu filho da puta, não respeita a tia do seu melhor amigo, (só um adendo, meu amigo tem 19 anos e ela tem 24), comecei a entrar no jogo e chamar ela de puta, vadia, espera o marido sair pra trepar com amigo do sobrinho, ela dizia….”sou mesmo, sou sua putinha, quero que me coma de todos os jeitos, em todos os comodos da casa, neste feriado quero ser a sua puta, faz o que quiser comigo”, não aguentando mais desci de uma vez para sua buceta, que estava parecendo um pantano, que delicia enfiei a cara, chupei, tudo que via pela frente, quando comecei a chupar seu grelo, ela deu um pulo me prendendo com a duas pernas, e não parei de chupa-la…Ela Gritava “aiii delicia, que lingua mais gostosa, poucas vezes gosei com alguém me chupando, e tremia inteira, quase me sufocando, esperei ela se refazer, subi na cama e comecei a pincelar meu pau na entrada da sua buceta, não preciso muito esforço, pois escorregou pra dentro dela, comecei a bombar devagar, pois ela estava se refazendo,mas não demorou um minuto ela começou a falar” Me fode com força, me fode mais rápido, quero sentir este cacete entrar com forçaaaaaaa!!!!, mas diminui o ritimo, e fiquei colocando e tirando devagar, só pra provoca-la, e disse pra ela, puta que é puta tem que implorar pro macho comer ela com força, ela não pensou duas vezes….””vai seu caralhudo, me come com força, me deixa toda arregaçada, pro meu marido, me chama de puta, cadela, mas me fode com força, pq quero gozar neste caralho, que tá me deixando louca, vai fode seu puto…..ai sim comecei a meter com força, logo pedi pra ela ficar de quatro pois queria olhar aquela bunda maravilhosa, e dizia pra ela, ” com uma bunda desta, e seu marido, sai pra pescar, deia comigo que quem vai pegar piranha sou eu, e mti na buceta olhando aquele cuzinho, molhei, meu dedo na buceta dela, e comecei a acariciar seu cuzinho, ela dizia “isso caralhudo, mete o dedo no meu cuzinho, e come minha buceta, comecei a enfiar o dedo na buceta dela, ela comecçou a gemer alto, dizendo que ia gozar, acelerei e gozei junto com ela, desabando sobre seu corpo e depoistando todo meu leite na sua buceta, ficamos assim um tempo, respirando alto, até meu pau amolecer, e sair de dentro dela, que ficou ainda um tempo deitada, descansando enquanto fui ao benheiro tomar um banho, logo ela entrou no chuveiro comigo começamos a nos lavar, beijar acariciar um ao outro, eu disse a ela que foi muito bom, mas que a cena daquele cuzinho, na minha frente não saia da minha cabeça, ela prometeu que ainda no feriado, daria-mos um jeito de eu comer seu cu, no enxugamos, saimos pra sala, ja trocados, ficamos assistindo televisão, como quem não quer nada, quando a sua irmã chegou, e peguntou …..”E ai Fabrício, sua dor de cabeça passou, minha maninha te deu um remédinho?….com um tom meio sarcastico…….continua….fabricioparra@hotmail.com

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Para entrar em contato com este autor preencha o formulario abaixo e clique em enviar.

Sobre este autor

Outros contos de autoria deste autor fabricioparra

Ultimos contos escritos por fabricioparra »

Pesquisa