Welcome, visitor! [ Register | Loginrss

As melhores acompanhantes do Rio de Janeiro estão aqui! hotside.com.br

Fiquei espetada no cacete dele 2

  • Enviado: 14 de agosto de 2011 23:56

Corpo do conto

Fiquei espetada no cacete dele 2

Continuando, depois que ele me deu um beijo de boa noite eu me virei e fui à direção do meu quarto, mas percebi que ele dava umas passadas de mão em cima do volume que estava formado por baixo da toalha e ficou acompanhando o rebolado da minha bundinha arrebitada, até eu entrar.

Esperei um pouquinho e abri a porta. Olhei no corredor e percebi que ele já tinha entrado no quarto da minha mãe. Escutei sussurros vindos de lá e me aproximei com cuidado, pois a porta estava entreaberta.

Tentando olhar o que estava acontecendo, vi a minha mãe toda nua sentada na beirada da cama e o Jack em pé na frente dela. Ela abocanhou aquela tora, mas devido à grossura conseguia colocar na boca só a cabeça e um pouquinho mais, o que sobrava para fora da boca ela segurava com as duas mãos. Ela chupava com vontade, querendo de qualquer jeito abocanhar aquele pau todo com a boca, chegando a se engasgar algumas vezes. Ela chupava e babava no cacete dele enquanto ele segurava na cabeça dela e ficava forçando pra ver se ela engolia mais ainda.

Acho que a sua xana estava pegando fogo porque tirou o cacete dele da boca e desesperadamente pediu pra ele lhe foder e foi ficando de quatro na cama. Aquele negrão sem pressa nenhuma lentamente se ajoelhou atrás de minha mãe e encostou a cabeça do cacete e ficou apenas roçando na entrada da xana dela. Ela no desespero de ter aquela tora negra na boceta ficava jogando o quadril para trás, mas ele ficava só roçando e dizia para ela ter calma, que ele não tinha pressa nenhuma. Como eles estavam de costas pra porta do quarto eu podia ver bem que minha mãe além da sua bunda grande e com marquinha de biquíni seus seios ficavam balançando. Ele então se ajoelhou atrás dela e começou a lamber a sua xana e também abria bem o bundão da minha mãe e ficava lambendo o cuzinho dela, enquanto ela gemia e dizia: – Vai! Me come logo! To doida pra ser fodida! Até que ele mandou minha mãe ficar de joelhos novamente e chupar sua tora negra… E, mais uma vez, ela chupou. Ele então a colocou de quatro e começou a comê-la por trás, metia na xana dela segurando a minha mãe ora pelos seios ora pela cintura e ela gemia enquanto os seios dela ficavam se balançando, até que ela gozou. Ele então tirou a vara de dentro dela beijou a bunda da minha mãe e disse que iria foder o cu dela. Não acreditei que iria ver a minha mãe de quatro sendo enrabada e que ela gostava de dar o rabo. O Jack então colocou aquelas mãos grandes na bunda dela e foi abrindo, abrindo até que cravou aquela tora imensa no traseiro dela. Como ela não esperava ele fazer daquele jeito soltou um grito rouco que em princípio pensei ser de dor, mas logo escutei a continuação e ela foi falando: – Mete! Arregaça o meu cu! Me fode como uma puta! E logo foi se virando e ficou sentada sobre ele, que estava deitado na cama, e com o cacete cravado na bunda me olhava pela fresta da porta, entreaberta e eu sem saber o que fazer, apesar de ter sido descoberta por ela, continuei ali parada e de boca aberta, vendo aquela cena. Ela enfiava os dedos na boceta enquanto o negrão comia a sua bunda e ficava se bolinando, olhando pra mim e me dizendo com os olhos que estava adorando. Ela foi deitando de costas sobre ele, ainda com o mastro cravado na bunda, entrando e saindo e pude ver minha mãe chorando no pau de um negrão. Minha xaninha escorria de tanto tesão ao ver minha mãe ser fodida por aquele animal musculoso, negro e de um cacete enorme.

Ele manteve o cacete atolado até a metade, enquanto ela se arrumava e percebendo que ela estava entregue e apenas arrebitava a bunda, chorando e gemendo, ele foi enviando todo o mastro negro no cuzinho dela. Quando entrou tudo ele parou um tempo; segurou fortemente ela pelo quadril e começou o vai-e-vem enfiando o cacete enorme no cuzinho dela até o talo, para depois voltar a cabeçona até o anelzinho da entrada e enfiar tudo de uma vez só de novo; ela apenas gemia e chorava baixinho, enquanto ele enfiava e tirava a tora enorme de seu cuzinho. Alucinado pelo tesão ele começou a dar estocadas mais fortes no cu da minha mãe, aumentando cada vez mais o ritmo das bombadas; ela urrava, grunhia e implorava para ele parar que estava arrombando o cu dela; quanto mais ela implorava, com mais tesão ele ficava e ai é que socava mais forte; ela sentia as bolas e o saco sendo espremidos contra a sua bundinha toda vez que ele enfiava. Ele sem piedade socou forte e vigorosamente no cuzinho dela até explodir em gozo, alagando o cu dela com a sua porra; após gozar ele bombou mais algumas vezes até cair desfalecido ao lado dela; quando a cabeça do cacete saiu do cu dela ela soltou um grito porque acho que aquele cabeção repuxou o anelzinho dela. Minha mãe caiu do lado dele na cama exausta e disse que não agüentava mais.

Eu sai de fininho para o meu quarto com as pernas tremendo, o corpo pegando fogo e a xaninha ensopada de tanto tesão.

Deitei na minha cama e comecei a tocar a minha xaninha e gozei rapidinho, pensando na minha mãe e no Jack.

Vi quando a minha mãe foi ao banheiro se lavar. Eu estava perdida nos meus pensamentos quando ela na volta bateu na porta do meu quarto e entrou. Estava só de calcinha e sentou na minha cama. Eu fui logo pedindo desculpas pra ela e ela sorriu e falou que estava tudo bem e perguntou o que eu tinha achado. Eu nem soube responder direito, mas disse que ela era louca de fazer sexo anal com uma coisa enorme daquela e também fui logo contando pra ela o que havia acontecido, quando o Jack me viu de calcinha e camiseta no corredor. Ela ficou excitadíssima e eu perguntei se o Jack passaria a noite conosco. Ela respondeu que sim e então me disse com a maior naturalidade: – Bom, vamos fazer algo diferente hoje? E eu curiosa fui logo perguntando, mas o que mais poderíamos fazer? Ela respondeu com a maior cara de vadia: – Você vai dar a bundinha para o Jack!

Eu espantada e ainda não acreditando sentei na cama e falei: – Mãeeeeee!!! De jeito nenhum se ta ficando louca? Olha só o que você ta me pedindo! Ela passou as mãos no meu cabelo olhou bem nos meus olhos e respondeu: – Filha, nós somos amigas lembra? Estamos só nos duas aqui em casa. Chegou mais perto de mim me abraçou e disse: – Amor, eu te disse que tinha algumas fantasias, não foi? Pois então, essa é uma delas, além do mais talvez nunca voltemos a fazer isso novamente em nossas vidas, eu te ajudo e digo pra ele ser carinhoso com você, vamos gozar intensamente hoje! Ainda espantada eu falei: – Você viu e sentiu o tamanho do cacete dele, aquilo vai me rasgar, to fora! Eu ainda disse: – Mãe, você mete com ele, dá o cuzinho e faz o que quiser eu posso ficar apenas olhando, uma chupadinha até posso fazer, mas é só.

Ela continuou dizendo, quase implorando: – Vamos tentar pelo menos? Então, olhando os olhos dela meio com lágrimas eu respondi: – Tudo bem, eu vou tentar, mas não prometo nada ok? Ela sorriu me beijou muito e disse: – Não há filha no mundo melhor que você! … Ou melhor, amiga e cúmplice!

Continua…

Bjus

Cinthia cinthialamarc1@hotmail.com

No Responses to “Fiquei espetada no cacete dele 2”

  1. Muito bom o conto!, Continue por favor, fiquei com muito teso aqui

  2. isso vai ser interessante..

  3. paulinmorenin on 15 de agosto de 2011 @ 21:23

    que sonho…. seria timo fazer parte de seus contos…

  4. E ai o nego esfolou ou no o seu cuzinho gostoso e guloso??? marcos.nasci18

  5. AH MENINA SOU DOIDO PRA METER EM VC E SUA ME SE FOR O CASO RSSS

  6. hummmmmmmmmmmmmmmmmmmmm fiqueimsem palavras vcs so ……..as putas que eu peo toda a noite,mas aqui em jacarei-sp isso nao acontece que pena

  7. me chame pra meter em vcs duas, vamos fazer uma festa da boa.

  8. franciscobprado on 19 de agosto de 2011 @ 16:28

    quero o msn da mamae

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Para entrar em contato com este autor preencha o formulario abaixo e clique em enviar.

Pesquisa