Welcome, visitor! [ Register | Loginrss

As melhores acompanhantes do Rio de Janeiro estão aqui! hotside.com.br

Voce ja acessou o contoerotico 4 vezes! Para acesso ilimitado em nosso site seje um assinante vip

filhinha e amiguinha

  • Enviado: 23 de dezembro de 2008 04:56

Corpo do conto

Queridos amigos e leitores desta seção, tenho vários contos que aconteceram comigo, mas existem alguns que são inesquecíveis, já relatei sobre a minha filha na clínica quando ela foi submetida à cirurgia de apendicite, depois na sua recuperação em casa quando finalmente tirei sua virgindade, mas tive uma outra surpresa vindo de minha filha que me deixou muito contente.

Depois que tirei sua virgindade transamos praticamente todos os dias, o que realmente é muito bom, delicioso sentir seu seios firmes na minha boca, seu corpo quente encostando-se ao meu, sua xana apertadinha e bem aparada em minha boca, seu suco delicioso me molhando os lábios e principalmente penetrar sua xana com vontade até gozar muito.

Passaram-se alguns meses e minha mulher voltou de seu Doutorado, estava de férias e ficou mais de um mês em casa, eu e minha filha não podíamos mais Ter transas tão regulares, e de vez em quando dávamos um amasso no carro quando a levava para o colégio e coisas assim, pois nossa liberdade foi um pouco tolhida. Senti que minha filha estava um pouco estranha, estava com ciúme e indiferente comigo, quando reparei que trazia seguido uma colega para casa para fazer trabalhos, passar o fim de semana e fiquei meio ligado. Era uma menina linda, tinha 1,70, corpo bem feito, coxas roliças, um tesão, cabelo escuro e longo, e usava quase sempre aquelas calças de ginástica o que deixava seu púbis saltado, barriga de fora e dois seios bem modelados. Reparei que elas eram bem intimas, conversam muito de pertinho e achei que tinham alguma coisa, mas não dava pra intimar assim as duas, continuei investigando. Uma tarde resolvo ir mais cedo para casa para ver se tirava o atraso com minha filhinha. Comprei uma calcinha linda branca transparente e um sutiã que tenho certeza que ela iria adorar e eu também, pois era muito pequeno o conjunto e ela ia ficar um tesão.

Ao chegar abro a porta e entro sem fazer barulho pra fazer uma surpresa, vou até o quarto dela e para minha surpresa Sabrina esta com sua amiga Flávia no quarto conversando com a porta entre aberta, fiquei ouvindo o que conversavam.

Flávia diz  Sá como é seu pai, ele é legal, parece brabo?

Sá  Não, ele é um amor, muito carinhoso, atencioso, agora ele ta um pouco chato por causa da minha mãe que ta ai, agora agente ta um pouco distante.

Flavia  Mas ele um gatão, tem um porte, e de sunga nossa é muito lindoooo!!!

Sá  Para sua assanhada já disse ele é meu..

Flavia  A empresta um pouco ele pra mim? Vai deixa de ser egoísta.

Sá  E você também é minha, me da um beijo…

Quando olho pela porta entreaberta vejo as duas de calcinha se beijando na boca, que visão linda, mas aterrorizante, minha filha é lésbica, não é bi….

Fiquei sem saber o que fazer, mas estava com o pau duro, sua amiga era mais deliciosa do que ela, peitos firmes, grandes perto dos da minha filha, o púbis mais alto, bem cheinho, que delícia de menina. Continuei ouvindo o que elas diziam.

Flavia  Queria beijar todo o corpo do seu pai, com você sentada no cacete dele, lamber tua xota melada de porra, botar o pau dele na minha boca, e você também ajudando a chupar gostoso.

Sá  Delicia, adoro quando você fala estas bobagens, você ia chupar minha xaninha até eu gozar.

Flavia  Siiimmm e você ia chupar a minha?

Sá  Não sei, sabe que eu não tenho coragem, gosto de pau na minha boca, isso que eu gostos.

Flavia  Eu não sei se gosto, nunca experimentei, só xana e é gostoso.

Estava eu ali de pau duro sem saber o que fazer, resolvi entrar no quarto e pagá-las no flagra, empurrei a porta e estavam elas ali, seminuas. Perguntei  O que esta acontecendo aqui? Flavia tentava se tapar e a Sá tava toda sem jeito tentando explicar.

Sá  Pai, posso explicar, agente tava estudando e….

Disse então  Para, ouvi muito bem o que vocês conversavam, cheguei mais cedo pra te fazer uma surpresa e olha quem é surpreendido, eu. Minha filha que é isso?

Sá  Pai deixa de ser quadrado, você sabe muito bem que não tem nada de mais, estávamos aproveitando a tarde já que você não transa mais comigo.

Filha, que é isso, na frente de sua amiga.

Sá  Ela sabe que agente faz amor há algum tempo. Quer saber to morrendo de tesão e ela me mata um pouco desse tesão, já que tu só tem tempo pra mamãe.

Não sabia o que fazer direito, então resolvi aproveitar e falei com uma voz carinhosa e sacana – Ta com tesão não é? Quer transar não quer? Então pega este presente, veste que eu já volto, vou tomar um banho. E você Flavia, fica aqui que você vai experimentar um pauzão hoje, não é o que você tava falando que queria?

Ela ficou com uma carinha de assustada enquanto minha filha ia para o banheiro colocar o conjuntinho. Cheguei perto da Flavia e a abracei dando um beijo nos lábios bem de leve, ela soltou o travesseiro que tapava seus seios, me abraçou e nos beijamos gostoso. Disse pra ela  Fica que você vai adorar o que nós vamos fazer.

Fui tomar banho e voltei somente de sunga, olhei e vi minha filha com aquele conjuntinho e não vi sua amiga, perguntei onde tinha ido e a Sá respondeu, calma, ela foi tomar banho e já vem. Nisso começamos a nos beijar e nos acariciar, lambi seu seio desci até sua xana molhada, afastei a calcinha chupei seu sexo com vontade, estava toda babada. Levantei e pedi para ela chupar, ela ajoelhou e começou um delicioso boquete, quando olho pra porta vejo a Flavinha somente de calcinha e sutiã rosa clarinho, fiz sinal para ela se aproximar, beijei-a na boca e passei a mão pelas costas descendo até sua bundinha, sua calcinha entrava no reguinho, contornei a costura da calcinha até sua xana fofinha e quente, disse em seu ouvido.  Ta na hora de experimentar um pau, chupa ele gostoso. Quando olhei vi ela pegando, apertando, falou pra minha filha  Nossa que grande, como eu faço? Minha filha disse  vou te ensinar, depois tu faz igual. Minha filhota começou a lamber o meu pau que latejava de tanto tesão, abocanhou a cabeça e foi mostrando como era, depois disse pra ela.  viu agora é sua vez. Flavia lambeu a cabeça que saia aquele liquidozinho, abocanhou a cabeça e chupou deliciosamente, sua boca carnuda não dava conta do meu cacetão. Tava gostoso demais, disse para continuar que eu ia gozar, perguntei se ela queria leitinho, se queria sentir o gosto de porra, ela sem tirar o pau da boca balançou afirmativamente e após alguns minutos disse que era o que ela mais queria, que sonhava com isso há algum tempo. Não agüentando mais soltei meu gozo em sua boca, ao mesmo tempo em que minha filha se masturbava e acariciava minhas bolas, a porra era tanta que escorria por sua boca o que minha filha beijou e lambeu.

Fiquei ali vendo elas se beijarem e meu pau não deu trégua, estava mais duro que antes. Levantei a Flávia e comecei a acaricia-la, passar a mão em sua buceta gordinha, seus peitos fartos, tirei seu sutiã e lambi com a ajuda de minha filha, que se encarregou de chupar o outro mamilo, Flavia parecia apaixonada por meu pau, pois continuava a me punhetar, enfiei meu dedo em sua buceta molhada, disse pra minha filha, bota o dedo nessa bucetinha olha que molhada, ela botou  disse  agora da o dedinho pro pai chupar, ela enfiou os dedos úmidos e cheirando a xota em minha boca, tornou a enfiar na xota de Flávia e depois os chupou.

Atirei Flavia na cama e tirei sua calcinha, a visão era fantástica, uma buceta rosada, com pelinhos bem cuidados, meti a boca e senti o cheiro e o gosto de uma buceta sedenta, ela tinha aquele cheiro de xoxota de mulher, não estava fedendo ,mas tinha um cheiro forte, gostoso, ela urrava com minha língua, minha filha chupava seus seios, disse pra ela – vem experimentar filhinha, você vai amar essa xota. Ela meio que com nojo começou a lamber seus lábios meio de longe, ai empurrei sua cara na xotinha da amiga dela e mandei chupa toda essa xota, quando vi ela tinha enterrado a lingua toda na buceta da amiguinha, fui pra tras da minha filha que estava de quatro chupando e enfiei meu pau na sua xota molhada, ela gritou e disse – issooo pai, fode gostoso que to morrendo de tesão, e voltou a chupar com vontade. Fodi por muito tempo sua xana ate que gozou muito, gritando e chingando, dizendo pra fude muito ela.

Sua amiga disse agora vem aqui que quero chupar de novo, pegou o pau sujo de melzinho de buceta e chupou muito, tirei o pau de sua boca e me ajeite entre suas pernas, ela disse que não, que era virgem ainda. Disse pra ela. – ti fudeu gracinha, hoje tu vai perder toda a virgindade, lambi um pouco sua xota e esfreguei meu pau na entrada, abri toda ela esfregando o cacete, perguntei  Você quer? Ela respondeu, vem logo. Fui abrindo o caminho virginal, avançando centímetro por centímetro até estar completamente dentro, fiquei parado e comecei um vai e vem que era uma maravilha, sentia cada pedacinho, cada contração de sua bucetinha, aumentamos o ritmo até ela gozar, virei-a de costas para ver sua bunda gostosa, meti em sua xota novamente, e assim foi por cerca de 20 minutos até ela gozar de novo, minha filha a beijava e dava sua xota para ela chupar, tirei de dentro dela e disse vem cá filhinha, ela ficou de quatro em cima de sua amiga, começamos a foder até que gozamos juntinhos. Caímos na cama e ficamos nos olhando com cara de apaixonados, Flávia disse que nunca tinha imaginado algo tão gostoso e que se tivesse uma Segunda primeira vez teria que ser igual. Nos beijamos muito, tomamos banho os três e depois fui levar minha nova filhinha pra casa, quem gostar deste conto que me escreva…..

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Para entrar em contato com este autor preencha o formulario abaixo e clique em enviar.

Pesquisa