Welcome, visitor! [ Register | Loginrss

Enviar Conto

Fantasia de virgem com futuros namorados

  • Enviado: 26 de janeiro de 2008 06:23

Corpo do conto

Olá pessoal, o conto aqui descrito não é verídico uma vez que sou virgem, apenas irei relatar a minha fantasia mais íntima, aquela que não revelei a ninguém.

Antes de qualquer coisa, peço desculpas aos chatos de plantão, pois sou péssima em português e ninguém precisa me avisar por que minha professora já faz isso, toda vez que tiro uma nota baixa, isso ocorre por ser Americana e meu pai ter sido expatriado quando eu já era alfabetizada.

Bem, falemos de mim, como disse sou americana, 16 anos (faço 17 em outubro), tenho 1,71cm, 59 kilos, ou seja, sou bem magrinha, isso se deve ao ballet, sou loira, olhos castanhos bem claros, mel ou verde. Sou uma menina muito bonita, afinal vário meninos do meu colégio querem ficar comigo, o que não me deixa feliz, primeiro por eles serem bobos demais, e segundo que eu sou tida quase como um prêmio, chegaram a apostar para ver quem ficaria comigo primeiro, eu não fiquei com nenhum deles e acabei tendo um namorico com um menino um ano mais velho, do terceiro, o qual eu irei cursar esse ano e ele saiu do colégio e nós terminamos, mas nunca me entreguei, porque apesar de ser um ano mais velho, ele é um pouco infantil também. Típico de meninos de colégio particular.

Vamos ao sonho, que acredito que só eu devo ter no mundo inteiro e nem sei se tenho coragem de realizar. Eu gostaria muito de namorar, namorar mesmo com um homem mais velho, mas esse não é o diferencial… risososos, gostaria sim de namorar com um homem na faixa dos 30 a 40, mas que fosse casado, e principalmente, namorar também a sua mulher.

Sim, gostaria de namorar com um casal, me apaixonar pelos dois, isso tudo começou com um filme… risosos… nada pornô, mas um filme lindo, onde um menino do colegial começa a ter um romance com uma professora de yoga e seu marido, que é diretor do colégio dele, isso não acaba bem no filme, mas quem sabe na vida real.

Acho que por morar em um país que não é o meu, eu sou carente, e até um pouco manhosa, mas ninguém aqui quer saber esses detalhes não é mesmo, então vou contar como imagino que seria perder a virgindade com o meu casal.

Lógico que após muita sedução, e muita confiança, quando chegasse o grande dia, daria um jeito de dormir na casa do meu casal, ai sairíamos para jantar, e quando voltássemos, tomaríamos Velvet Cliquoct (Não lembro como se escreve, só sei que amo essa champagne), com muitos morangos e cerejas, ai nos beijariamos muito, com o gosto da champagne e das frutas. Ai quando a coisa esquentasse, a esposa me levaria para tomar um bom banho, cuidando bem de mim, de preferência em uma banheira, mas não pode ser em motel e como nem todo mundo tem banheira… risosos, pode ser na ducha mesmo, e o marido só olhando, depois ela me secaria, me vestiria com uma camisola linda, branca de seda, como só a La Perla ou a Victoria Secrets têm. E então me levariam para o quarto, de preferência o marido, no colo; e me colocaria no centro da cama. Os dois iriam tirar suas roupas na minha frente e fariam muito, mas muito carinho em mim, e a mulher quando sentisse que estava confiante começaria a subia a camisola, e depois iria passar ela por cima de mim, barriga e rosto, por causa daquela sensação ótima da seda.

Então os dois iria me beijar mais e mais, um de cada lado, e a mulher quando percebesse que estava pronta, iria subir e deitar a minha cabeça no colo dela, e faria um sinal para que o marido não beijasse só a minha boca e os seios como eles estavam fazendo, mas que começasse o show. Isso tudo com uma música linda de fundo.

Então ele iria começar a descer, e quando chegasse na minha barriga, ia perceber o quão sensível eu sou nessa área. E a mulher só acariciando meu rosto, me dizendo coisas bonitas e eu segurando a sua mão.

Então, o marido se posiciona em minha frente, abre as minhas pernas e me abraça, com isso eu sinto o seu membro no meu sexo, roçando, ai ele começa a descer novamente, e chega bem na linha da calcinha na barriga, e começa a passar um dedo entre a calcinha e minha pele e então começa a tirar devagar, quando eu sentir sua respiração na minha pepitinha olho para a mulher e ela sorri, dizendo que eu iria gostar muito, mas muito mesmo e me dá um beijo para me acalmar, e ela estará certa, porque creio que é delicioso ter um homem beijando lá, com muito carinho e vontade, e sempre levantando os olhos para ver minhas reações que são de contorção enquanto a mulher me acaricia e beija a minha boca, e ele beijando lá embaixo e apertando os meus seios, com carinho. Com isso, eu realmente espero chegar a um orgasmo para estar mais relaxada para o que há de vir e principalmente, querer meu homem, meu namorado, meu amante dentro de mim.

Quando não estiver agüentando mais, vou pedir para ser deles por completo, ai ele vai entender e vai se posicionar na minha frente para me beijar e deixar o pênis dele tocar minha pepitinha.Ai ele vai parar de me beijar e a mulher vai começar a me beijar novamente e dizer coisas lindas no meu ouvido me tranqüilizando, então ele posicionado em minha frente, vai começar a entrar em mim, devagarzinho, milímetro por milímetro até chegar bem lá no fundo, ai vou abraçar a ele e puxar ela também, por que creio que estarei sentindo uma coisa única, que só quando a gente perde a virgindade com um cara de ama, respeita e principalmente, que o cara saiba fazer, ainda mais com a mulher me acalmando, creio que não sentirei dor, ao menos pouca, mas o sentimento principal será o de preenchimento, uma sensação de todo, tendo duas pessoas tão importantes para mim comigo, e principalmente, o meu homem inteiramente dentro de mim, nada poderá ser melhor, me fazer sentir tão dele.

Depois de me acostumar peço para ele começar e ele inicia um movimento muito bom, mas rápido mas muito carinhoso até ele não agüentar mais e derramar seu líquido lá dentro, o que também deve ser uma sensação maravilhosa, ter o leite do homem que a gente ama dentro de nós.

Então ele deita ao nosso lado, e ela me conduz até o banho, mas me lavar, não tirar o leite dele, mas o sangue e o suor.

Ai quando voltamos beijamos ele, mas depois começamos a nos beijar, eu e ela, e ela beija lá embaixo também, ai eventualmente ela me põe de quatro, ela de joelhos ao lado da cabeça do marido, nós três de lado, ele começa a beijar a pepita dele, ela me beijando na pepita e eu, tentando beijar o menino dele e os três acariciando o outro até não agüentarmos mais e irmos dormir, bem abraçadinhos.

Esse conto é verídico nas minhas intenções, por favor, se não tiverem exatamente a oferecer nem me procure. Como disse, não sei se teria coração de chegar ao fim, mas os anos estão se passando e eu não posso viver só de sonhos. Então se vocês forem um casal bonito, na faixa dos trinta, bem sucedidos, cultos em geral, me escrevam de preferência com fotos. Homens solteiros, que não são de São Paulo, ou que só têm interesse em sacanagem, tenho certeza que há casas especializadas, agora se vocês acham que podem viver esse amor, me escrevam,

gabizinhadavila@hotmail.com

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Para entrar em contato com este autor preencha o formulario abaixo e clique em enviar.

Sobre este autor

Outros contos de autoria deste autor gabizinhadavila

Ultimos contos escritos por gabizinhadavila »

Pesquisa