Welcome, visitor! [ Register | Loginrss

Enviar Conto

Espiando a sobrinha no banheiro

  • Enviado: 23 de setembro de 2013 09:01

Corpo do conto

(escrito por Kaplan)
O tio da Julia e da Lilian era tão safado que providenciou o sumiço de todas as chaves das portas dos quartos e dos banheiros. Isso porque, volta e meia uma ou as duas passavam lá, tomavam banho, ou trocavam de roupa nos quartos.
Mesmo tendo condição de desfrutar das duas sempre que elas estivessem a fim, ele não perdia o habito de ser um voyeur. Sempre queria ver, mesmo quando não ia ter transa. Se tivesse, melhor ainda!
Uma tarde, a Lilian passou lá, estava cansada, suada, e perguntou se podia tomar um banho. Claro que ele deixou. E com a maior cara de pau do mundo, lá foi ele espionar a sobrinha. Assim que assomou à porta do banheiro, ele ficou extasiado ao ver a Lilian, totalmente nua, olhando-se no espelho. Já havia tomado o banho, enxugara-se e ia passar um batom, quando ele a viu.
Ficou observando, sem ser visto, ela pegar na bolsa uma meia calça e se preparar para vesti-la. Apoiou um pé no armário, colocou a perna direita, depois a esquerda e puxou a meia calça até quase a cintura. Ele já estava indócil vendo aquilo. Abrira a braguilha e colocara a mão no pau, segurando-o, apertando-o, sentindo ele ficar bem duro e doido para visitar a sobrinha.
E quando ela terminou de vestir a meia calça e se preparava para colocar um vestido, ela estava de costas para a porta, não o via, ele não se conteve. Entrou no banheiro já exibindo o pau duro, abraçou-a pelas costas e pegou nos peitinhos dela.
- Está maluco, tio? Que susto! O que o senhor tá querendo?
- Você! Ora essa! Claro que estou querendo você!
- Outro dia, tio! Prometo!
- Nada de outro dia…hoje!
Pegou-a e colocou-a sentada na pia, puxou a meia-calça quase a rasgando e caiu de boca na xotinha da sobrinha. Ao sentir a língua dele em suas entranhas, Lilian não resistiu mais. Deixou que ele fizesse o que pretendia. E ele então chupou-a com tranquilidade, com calma, deixando-a bem excitada.
Ai a carregou para o quarto, colocou-a na cama, tirou a roupa e deitou-se ao lado dela, fazendo carícias em todo o corpo da sobrinha até que resolveu enfiar seu pau na xotinha e comeu-a com gosto. Tanto gosto que ela gemeu, suspirou e gozou na cama dele.
- Você é maluco, tio! Mas um maluco muito gostoso! Pode fazer outras surpresas dessas de vez em quando!

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Para entrar em contato com este autor preencha o formulario abaixo e clique em enviar.

Sobre este autor

  • Escritos por: kaplan
  • Membro desde: 15 de maio de 2004

Outros contos de autoria deste autor kaplan

Ultimos contos escritos por kaplan »

Pesquisa