Welcome, visitor! [ Register | Loginrss

As melhores acompanhantes do Rio de Janeiro estão aqui! hotside.com.br

Dei o cu na casa do amigo – 02

  • Enviado: 8 de setembro de 2012 08:17

Corpo do conto

CONTINUANDO:
Ficamos descansando nus na cama por mais ou menos 1h e depois nos levantamos, eu olhei para a sua chonga mole e já fiquei louco de vontade de cair de boca novamente. Vitinho olhou pra mim e disse: “Que carinha é essa? Parece que tá querendo mais…” EU: “E tô mesmo. Agora vem aqui e enfia essa caralho no meu cu, senão eu vou dar pro primeiro que eu encontrar na rua”. VITINHO: “Não. Esse rabinho gostoso é só meu. E tem outra, de agora em diante eu sou o teu macho, o teu comedor. Eu não quero saber de tu ficar dando o cu e chupando o pau de outros caras”. EU: “Então vem aqui, meu tesão. Enfia teu pau no meu cu porque eu tô louco pra dá de novo”. VITINHO: “A putinha tá com coceirinha no cu, é?” EU: “É, a putinha tá com coceirinha bem no meio do cuzinho e se tu não me foder agora, não vai meter essa piroca no meu cu nunca mais. Nunca mais, seu filho da puta”.
Então Vitinho se aproximou de mim e me deitou na cama. Ele começou a passar as suas mãos em meu corpo, passou no meu pescoço, foi descendo para o meu peito, abdômen, até que chegou no meu pau. Então, começou a me punhetear e enfiar o dedo no meu cu. Meu cacete começou a ficar duro e logo ele já partiu para um boquete muito gostoso. EU: “Pensei que eu era a sua putinha”. VITINHO: “Só tô fazendo isso pra te mostrar que te amo”. EU: “Ama mesmo? Então enfia esse pauzão bem no fundo do meu cu, meu amor. Fode meu cu agora”. Vitinho passou cuspe na ponta do seu cacete, esfregou com muito carinho na borda do meu cu e começou a penetrar. Eu estava novamente sentindo a gostosura do seu pau invadindo a minha grutinha com força, pra mostrar que quem mandava era ele. Eu pude sentir um arrepio muito forte subindo pelo meu corpo a cada estocada que seu pau dava no meu cu e eu, me sentindo uma puta, não conseguia parar de gemer e gritava: “Ai, fode gostoso! Mete mais forte esse pau no meu cu! Me fode! Acaba com o meu cuzinho, vai! Aaaaahhhhh…”.
Nossa, aquele menino virou uma máquina de foder, levantando as minhas pernas e metendo com mais força do que antes. Naquele vai e vem gostoso, depois de várias pirocadas, eu pude sentir seu pau pulsar e jorrar muita porra dentro do meu rabo. Tudo o que eu queria estava dentro de mim e quando eu pensei que tinha acabado, ele falou: “Agora fica de quatro, porque eu vou comer esse teu cu de novo”. Eu não pensei duas vezes, fiquei de quatro e levantei bem a minha bunda expondo o meu cu arrombado com muito orgulho e tesão. Vitinho começou a chupar o meu cu, enfiando a língua dentro dele, depois tratou de enfiar seu cacete bem fundo, me arrancando gemidos insanos. Seu pau duro me fodia muito gostoso e ele começou a me chamar de mamãe. Olhei para trás com um sorriso safado e arrebitei ainda mais a minha bunda. Então, Vitinho começou a falar: “Ai, mamãe, que cu gostoso… toma, mamãe! Aaaahhh… aaaaahhh”. Imaginei ele comendo a bunda da mãe dele e comecei a gozar e, cada jato de porra que saía do meu pau, fazia meu cu apertar o seu caralho. Logo depois ele sacou seu cacete do meu cu e falou: “Agora chupa, mamãe, chupa que eu vou encher a tua boca de porra, vadia!” Enfiou tudo na minha boca, colocou as duas mãos na minha nuca e começou a fazer movimentos de vai e vem. Eu podia sentir o seu pauzão gostoso na minha garganta ficando todo babado e logo despejando novamente a sua porra espessa dentro da minha boca. Eu engoli tudo, mamei todo seu leitinho e depois fiquei lambendo suas bolas grandes e esfregando seu pau na minha cara.
Ele me mandou ficar de bruços na cama, deitou-se sobre mim, beijou meu pescoço e falou bem baixinho no meu ouvido: “Eu quero esse cuzinho gostoso só pra mim, quero meter o pau nele todos os dias”. EU: “Olha que ‘a mamãe’ vai te cobrar, hein…” VITINHO: “Ah, nem me fala, ainda vou comer essa vadia”. EU: “Tu quer comer a tua mãe?” VITINHO: “Mas olha o tamanho daquela bunda! Bato punheta pra ela todos os dias”. EU: “Por mim tudo bem, desde que não deixe de comer o meu cu”. VITINHO: “Não te preocupa que o teu cu pra mim tem grande valor”. EU: “O teu pau também”. Nos abraçamos e nos beijamos gostoso, suas mão alisavam a minha bunda enquanto as minhas massageavam seu belo cacete e o seu corpo. Então ele falou que precisava tomar um banho e que me veria no outro dia. Eu me abaixei, dei mais uma chupada no seu pau e fale: “Amanhã eu volto”. Me vesti e fui embora com meu cu arrombado e cheio de porra…
(Continua…)

2 Responses to “Dei o cu na casa do amigo – 02”

  1. Q delcia!

  2. Belo conto, li o 1 e agora o 2, gostei muito !

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Para entrar em contato com este autor preencha o formulario abaixo e clique em enviar.

Sobre este autor

  • Escritos por: Salame
  • Membro desde: 5 de setembro de 2012

Outros contos de autoria deste autor Salame

Ultimos contos escritos por Salame »

Pesquisa