Welcome, visitor! [ Register | Loginrss

As melhores acompanhantes do Rio de Janeiro estão aqui! hotside.com.br

Tipo do usuario: guest

COMI MINHA PRIMA DE 14 NO CARNAVAL DESTE ANO

  • Enviado: 25 de agosto de 2006 14:09

Corpo do conto

Bom, tenho uma prima de 14 anos chamada Raquel, ela é muito safada, é bem magrinha, não é muito gostosa, mas seu jeito safado sempre me enlouqueceu . . . Ela não tem muitos modos, sempre senta de perna aberta, não se preocupa se sua calcinha está aparecendo, estas coisas . . . muito puta mesmo.

Este ano (2006) toda a família foi toda passar carnaval na região dos lagos (no RJ) e durante todos os dias que estivemos lá aquela menina não me saía da cabeça, aquele jeito de moleca e ao mesmo tempo safada me enlouquecia, até que comecei com aquelas brincadeiras de quem quer fazer algo mais: chegava por trás dela, encostava meu pau em sua bunda, colocava a mão em sua cintura, apertava sua bunda e ela sempre rindo (com certeza de inocente não era)!!! Em uma oportunidade estávamos na água e derrepende cheguei por de trás dela com a piroca muito dura, fazendo um volume na minha sunga, fiquei roçando naquela bundinha e ela não saía dali, só olhava pra trás e dava uns sorrizinhos safados!!!

Na hora do banho sempre tocava uma punheta pensando na Raquel. Meu tesão por ela era tão grande que em uma vez eu toquei uma punheta e sai do banheiro com a mão suja de porra, cheguei perto dela e a abracei, passando porra em suas costas (sem ela saber, é claro) . . . aquilo me deu muito tesão de ver aquela putinha suja com minha porra . . . tinha que comer ela de qualquer jeito. Em um desses dias de carnaval estávamos eu e ela em casa, o resto do pessoal estava na praia e ela foi tomar banho, a porta estava com problema e não trancava, eu já sabia que ela estava no banheiro, mas me fiz de desentendido e fui entrando . . . ela nervosa disse “eu estou tomando banho, quem está aí” e e respondi “Raquel, sou eu, eu só quero ir no banheiro, pode ficar tranquila que não vou olhar dentro do boX” e ela era tão puta que aceitou fica no banheiro comigo. Depressa eu peguei a calcinha limpa que ela iria usar (estava apoiada em uma pratelereia no banheiro), coloquei em volta do meu pau e comecei a tocar uma punheta, fazendo questão de gemer alto, quando ela saiu do banho, enrolada na toalha, me viu sentado no vaso, com a piroca pra fora, segurando sua calcinha e tocando uma punheta. Ela ficou me olhando, eu parei de tocar e ela me disse: “que isso primo, tá ficando safadinho hein!!!” e olhou espantada para meu pau, mas não ficou aborrecida. Falei pra ela “isso é o tesão que estou por você, tá foda de aguentar, só mesmo tocando uma punheta!! Pq tá olhando tão espantada assim” ela me falou “eu já vi o piru dos garotos que eu fico, mas de um um mesmo eu nunca tinha visto, mas lá ná agua eu senti como o seu é grande e fiquei curiosa pra ver”. Puta que pariu, aquilo me deu um tesão do caralho!!! Continuei a bater a punheta na frente dela e gozei em sua calcinha e a entreguei pra ela. . . a filha da puta lambei a porra da calcinha, tirou a toalha que ela estava enrolada e vestiu a calcinha toda suja de porra, eu não aguentei . . . meu picou ficou duro na hora de novo, eu puxei sua cabeça em direção ao meu pau e ela começou a lamber o resto de porra que escorria no meu saco, depois lambia a cabeça com tanta experiência que fiquei espantado, sugava a cabeça do meu pau enquanto acariciava minhas bolas com a mão cheia de saliva (puta merda, era muito bom!), começou a abocanhar meu pau inteiro, fazia questão de engolir ele até onde ela aguentava, eu estava maluco de tesão por ela. Arranquei sua calinha e comecei a chupar aquela boceta com uma penugem ainda (ela só tinha 14 anos), toda úmida, eu chupava, eu sugava, eu cuspia e ela arranhava minhas costas, me xingando e pedindo para chupa-la. Não aguentei mais, eu tinha que fuder aquela ninfeta filha da puta, a coloquei de quatro no vaso sanitário, apontei o meu pau na entrada daquela boceta, mas ela me pediu para não comer sua boceta (ainda era virgem), então ela me pediu : “come meu cú” (olha, não há nada mais lindo do que uma menina de 14 anos, de quatro, pedindo pra vc comer o cu dela), eu quase gozei e mais do que depressa e coloquei a cabeça do meu pau na entrada daquele cu, com muito cuidado, mas a filha da puta era safada mesmo, em um movimento brusco ela jogou seu quadril pra trás e meu pau entrou até meu saco bater em sua boceta. Era uma delícia aquela menina magrinha engolindo meu pau com o cú, rebolando na minha piroca, me pedindo pra bater em sua bunda, dizendo “me fode, seu filha da puta, me dá mais leite, arromba meu cú”. Não me contive, rapidamente eu a virei, coloquei meu pau na sua boca, senti meu pau todo inchar e explodir dentro da boca daquela cadela, gozei como nunca havia gozado, ela prontamente engolia o que dava e o que escorria ela passava em seus peitinhos . . .

Enquanto eu esfregava meu caralho naquele rostinho lindo, Rosane, mãe de Raquel, entra no banheiro para procurá-la e dá de cara com aquela cena: sua filha de 14 anos sentada no vaso sanitário, eu em pé em sua frente, com meu pau toda gozado em sua boca. Achei que ela fosse reclamar, mas ela . . . (continua)

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Para entrar em contato com este autor preencha o formulario abaixo e clique em enviar.

Pesquisa