Welcome, visitor! [ Register | Loginrss

As melhores acompanhantes do Rio de Janeiro estão aqui! hotside.com.br

Comendo a vizinha virgem

  • Enviado: 26 de junho de 2004 07:25

Corpo do conto

Oi pessoal, meu nome é Jackson, tenho 28 anos, 1,75m de altura, 68 kg, corpo bem definido e, segundo minha amigas, um bumbum bem bonitinho. Vamos ao ocorrido. a cerca de 5 anos atrás um pessoal mudo-se para a rua em que mora a minha mãe, na época eu ainda era solteiro mas já estava de casamento marcado com minha ex-esposa e ainda morava na casa dos meus pais. O pessoal que mudou-se era um casal com três filhos (um menino de aproximandamente uns 10 anos, e duas moçinhas de 13 e 15 anos), nunca prestei muita atenção nelas pois como eram muito novinhas, não faziam muito o meu gênero. vou apresentar-lhes a mais velha, sonaly, moreninha, aprox. 1,60m, uns 50 kg, tipo mignon, mas bem gostosinha.

depois de 5 anos de casamento, acabei me separando e voltando a viver com os meus pais. foi quando me deparei com as garotas novamente. não tinham mudado muito fisicamente, mas estavam um pouco mais gostosinhas. Sonaly, agora com 20 aninhos, sempre andava lá em casa pois tinha amizade com minha irmã e sempre que eu passava, mesmo quando era casado, notava suas olhadas para mim. Certo dia, fiquei adoentado e não fui trabalhar, fiquei em casa assistindo tv a manhã inteira. Não sei como, acho que foi minha outra vizinha quem disse, a Sonaly ficou sabendo que eu estava sozinho em casa e foi até lá com a desculpa de falar com minha irmã. Eu, por estar doente (gripe e febre), estava só com um calção de seda que uso pra dormir sem mais nada por baixo. Quando escuto uma voz chamando na porta da sala, levanto-me e vou até a sala pra ver quem era e dou de cara com a Sonaly. ela já havia entrado no portão e vindo até a porta da frente de minha casa. Fiquei curioso em saber o que aquela menina queria aquela hora na minha casa (eram por volta das 14:00 hs). Abri a porta sem me dar conta que tava só com o calção e como tava assistindo uns filmes pornô no meu dvd, meu cacete tava meio duro, ela olhou pra baixo e ficou espantada com o volume, deu pra ver nos seus olhos, perguntei a ela o que queria e ela gaguejando me pediu pra pegar uma blusa no quarto de minha irmã que ela havia tomado emprestado.

Ela foi e ao passar pelo meu quarto viu o filme que eu tava assistindo. Perguntou se poderia ver um pouco, pois gostava muito desses filmes mas não podia assistir em sua casa pois seus pais poderiam ver brigar com ela. Concordei e já começei a imaginar como seria fuder com aquela ninfetinha. ela sentou-se na beira da minha cama, que é de casal, enquanto eu fiquei no meio da cama. notei que ela ficava sempre olhando com o canto do olho pro meu pau, enquanto pasava o filme. Em um determinado momento, avisei à ela que ia por o pau pra fora pois não aguentava mais e ia tocar uma punheta, ela não disse nada, porém quando eu botei meu cacete pra fora ela olhou novamente e disse:

– “nossa que pau grande e grosso, nunca tinha visto um deste tamanho. sua ex-mulher aguentava ele todinho ?”

Respondi que sim e perguntei se ela não aguentava. Ela falou que achava que não, pois so tinha transado com um garto há muito tempo atrás e o pau dele era bem menor que o meu. Fiquei mais excitado ainda e me segurei pra não gozar naquela hora. perguntei se ela não queria pegar nele e bater uma punheta em mim. ela sem tirar os olhos pegou no meu mastro (que modestia à parte, é bem grandinho, 21 x 6,8 cm) e começou uma punheta bem gostosa. A safada tinha um jeito todo especial de manipular meu pau. Perguntei pra ela se era acostumada a fazer aquilo e ela falou que fazia sempre com o namorado, pois não transava com ele ainda. Pedi pra ela fazer um boquete e ela disse que achava que conseguiria engolir aquele pau todinho, então falei pra ela por na boquinha só o que suportasse.

A visão daquela boquinha linda subindo e descendo no meu pau era maravilhosa, ela descia até a metade e depois subia até ficar só com a cabeçinha dentro da boca. Passava a língua na cabeça e descia lambendo até meu saco, ora colando um ovo na boca, ora outro. pedi pra ela parar porquê estava prestes a gozar, mas ela me disse que queria sentir o gosto do meu leitinho e que era pra eu gozar bem muito na boca dela. Como tava a quase um mês se trepar, gozei muita porra na boca dela que quase se engasgou com tanta porra que saia do meu pau. Engoliu uma certa quantidade e deixou o resto escorrer pelo canto da boca enquanto continuava a chupar meu pau agora limpando ele da porra que ela mesma tinha deixado cair. tirei o pau da boca dela e começei a tirar sua roupinha. Ela tava só de blusinha, sem sutien e um shortinho daqueles bem pequenos todo enfiado na bunda. não tinha nada por baixo, percebi que ela tinha vindo pra minha casa já com intenção de me dar, pois sempre dizia pra outra vizinha, que era louca pra me pegar numa festa pois iria me mostrar como ela era “boa”. fui tirando sua blusinha e me deparei com aqueles seios lindos, tamanho médio e com um bico bem rosadinho, do jeito que adoro, fui chupando seus peitos e ela me pedindo pra fudê-la pois não aguentava mais de tanto tesão. Fui descendo e começei a tirar seus shortinho. Ela tinha uma bucetinha linda, toda depiladinha, fiquei doido e começei a chupá-la ora enfiando a língua o mais fundo que podia, ora chupando seu grelinho que já estava bem durinho. Ela foi ficando cada vez mais molhadinha e notei que ela começava a gozar. Deitei ela na cama e abrir bem suas pernas, caindo de boca novamente em sua xaninha, onde vez por outra passava a língua em seu cuzinho. Ela urrava de tanto tesão, e me pediu pra deitar , obedeci e ela veio me chupar enquanto eu chupava sua xana num 69 maravilhoso. Confesso que tive que me retorcer todinho devido ela ser bem mais baixa que eu, mas foi muito gostoso chupar aquela bucetinha enquanto já começava a prepará-la para a penetração. começei metendo um dedo em sua buceta enquanto chupava seu grelo, depois fui aumentando pra dois e enfiei um em seu cuzinho, ela logo notou me intenção e me avisou que fosse com calma pois nunca tinha dado o cuzinho, que era pra eu ser carinhoso com ela, falei pra ela que seria muito carinhoso, pois sempre fazia com minha ex e ela gostava muito. Fui enfiando dois dedos na sua bucetinha e altenava a chupadinha no grelinho e no cuzinho. Ela ia a loucura quando eu metia os dedos e passava a língua em seu cuzinho, me avisou que tava gozando e acelerei meus dedos em sua xaninha e chupava mais forte seu grelo. Ela Gozou muito na minha boca enquanto eu engolia todo aquele gozo.

Me levantei e posicionei a cabeça do meu pau na portinha de sua xoxota e fui forçando até entrar a cabeça. Ela deu um suspiro e pude notar que ela sentia muita dor pela expressão em seu rosto. Fui empurrando bem devagar e parando pra ela se acostumar com o volume. Notei que em um determinado momento a dor foi maior e senti algo se rompendo dentro dela, perguntei se realmente ela ja tinha transado e ela me confessou que so tinha feito boquete em seus namorados e que ainda era virgem tanto na xoxota quanto no rabo. Fiquei louco quando escutei aquilo e me pau ficou ainda mais duro. Continuei empurrando até meus saco encostar na bunda dela. Deixei lá por uns dois minutos, foi quando notei que ela tava mais relaxada e sua xaninha tava mais livre. Iniciei o vai-e-vem bem lento e fui aumentando aos poucos, notei que ela gozava a todo instante, levantei suas pernas e coloquei em meus ombros fodendo ela na posição de frango assado. Ela gemia, pedindo pra eu não parar, que tava bom demais, pedindo pra fudê-la mais e mais rápido, que a sensação que ela tava sentindo era a melhor de toda a sua vida. Aumentei as estocadas e vi ela gozar umas 5 vezes. tirei o pau e coloquei ela de quatro, tendo a preocupação e forrar a cama com uma camisa velha e de por um travesseiro em baixo da sua barriga. Vi que meu pau veio melado de sangue do cabaçinho dela e que sua xaninha tava meio esfolada, não contei conversa, apontei novamente a cabeça do meu pau na entradinha daquela buceta e empurrei ele todinho pra dentro, desta vez mais rápido, o que arrancou um suspiro forte dela, uma mistura de dor e prazer que tava deixando ela louca de tesão.

Só em meter novamente, senti ela gozar e suas pernas ficaram bambas. Ela foi arriando em cima da cama enquanto eu ia bombando na bucetinha dela. Ela já não falava coisa com coisa, dizia frases sem sentido e era uma gozada atrás da outra, eu como tinha gozado na boca dela, sabia que demorava muito pra dar a segunda, então fiquei fudendo aquela buceta de todas as formas, ora metia de quatro, ora de ladinho, ora papai-mamãe até que ela pediu pra sentar nele pois queria ver meu pau entrar todinho na sua buceta, atendi ao seu pedido e fiquei deitado de peito pra cima e segurando meu cacete apontando pro teto, ela se posicionou e foi sentando e olhando sua buceta engolir aquele mastro. quando chegou no fim deu uma reboladinha e sentou de uma vez, coisa que arrancou algumas lágrimas dela, pois havia entrado todinha e ela tava sentindo ele bater em seu útero, mal iniciou o sobe e desce já começou a gozar, acho que naquele dia ela pensava que seria sua última transa, pois não parava de gozar. Ficamos nesta posição por mais ou menos uns quinze minutos, foi quando ela não aguentou mais e caiu de lado na cama com a xoxota toda esfolada. Disse que não aguentava levar mais nada na buceta que tava toda rasgada e pegando fogo. Foi então que começei a beijar-lhe a boca e passar a mão em sua xaninha, mas sempre melando os dedos e levando até seu cuzinho.

Ela entendeu o que eu queria e ficou de quatro, empinando bem a bundinha pra cima, me posicionei atrás dela e deu algumas pinceladas em seu cuzinho com minha língua. Era lindo ver aquele cuzinho piscando pra mim. Parecia implorar pra ser deflorado. me levantei e fui encostando o pau na entradinha do seu cú, ela pediu: “vai com calma que aí também é virgem !”, fui enfiando bem devagar, sentí o calor daquele cuzinho apertado envolver o meu pau. Ví cada centímentro do meu pau desaparecendo naquela grutinha. Enfiava e parava para deixá-la acostumar-se com o volume. ela gemia e pedia pra enfiar mais, até que encostei meu saco em sua buceta. Fiquei parado durante uns 4 minutos até sentir que seu anelzinho estava totalmente relaxado, só então comecei a me movimentar. Nem bem comecei a bombar ja sentí que ela gozava, pois deu gemido bem forte e foi arriando os peitos até encostarem na cama, ficando com a bunda pra cima e facilitando ainda mais a penetração. Como tava gostoso aquele cuzinho, apertadinho e quente. Aumentei a velocidade das estocadas e sentí chegar o gozo. Ela me pediu pra não gozar dentro, queria sentí o gosto da minha porra novamente. Quando chegou a hora, tirei o pau de sua bunda e apontei pro rosto dela, gozando em sua boca, rosto e caindo um pouco no seus peitos.

Nos recompomos e ela me avisou que iria pra casa dela, pois não aguentava mais, precisava deitar e descansar um pouco. Notei quando foi saindo que ela não conseguia fechar direito as pernas. Passados alguns dias ela me confidenciou que durante dois dias não conseguiu sentar-se direito com a xaninha e o rabinho todo dolorido. Sempre que podemos repetimos a dose, mas agora ela já tá mais acostumada. No próximo eu conto como comí a irmã dela e ela ao mesmo tempo. Abraços.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Para entrar em contato com este autor preencha o formulario abaixo e clique em enviar.

Sobre este autor

  • Escritos por: jackson_21
  • Membro desde: 18 de junho de 2004

Outros contos de autoria deste autor jackson_21

Ultimos contos escritos por jackson_21 »

Pesquisa