Welcome, visitor! [ Register | Loginrss

As melhores acompanhantes do Rio de Janeiro estão aqui! hotside.com.br

Bundinha da Sobrinha

  • Enviado: 7 de fevereiro de 2004 00:34

Corpo do conto

Olá galera, esse é meu primeiro conto, espero q vocês gostem.

Me chamo (…), tenho uma sobrinha linda, ela tem 17 anos, moreninha, cabelo até a cintura, coxas grossas, e uma bundinha q me tira do sério, certa vez a mãe dela pediu uma ajuda com a pintura da casa dela, então eu fui, ela mora no interior de São Paulo, Jundiaí pra ser exato.

Saí de casa na terça-feira, para na quarta-feira, começar a pintura. Como todos trabalhavam, ahhh! Esqueci de dizer, na casa mora minha duas sobrinhas e minha irmã, já que ela é separada, esse fato aconteceu com minha sobrinha mais velha, a irmã dela tem 16 anos, e também tem uma bundinha muito gostosa, voltando a história.

Na quarta-feira, todos saíram cedo pro trabalho, ficando só eu e minha sobrinha, eu sempre acordo primeiro do que ela, e ficava doido pra entrar no quarto dela, para ver ela dormindo com seu baby-doll, curtinho, mais me faltava coragem.

Como eu acordava cedo, eu fazia o café, e ficava esperando ela acordar, para começarmos a pintura, ela acordava e ia pra cozinha tomar café, com aquele baby-doll, branco curtinho, deixando sua bundinha ainda mais linda, quando ela terminava, ela ia para a pia, lavar os copos sujos, e eu ficava sentado olhando sua bunda, nossa, que perfeição, e acho que ela percebe meus olhares pra ela.

Terminado o café, começamos, eu ficava no chão, pintando com o rolo, e ela subia na escada pra dar os retoques nos cantos, que tentação, ela na escada sua bundinha ficava ainda mais empinadinha, parece que pedindo uma rola, no meio daquelas nádegas, quando eu me abaixava para pegar mais tinta, dava pra ver a poupa da bunda da minha sobrinha, ela é demais…

Como ela não sabia muito pintar, eu ficava falando pra ela onde faltava, só que ela não via, por causa da claridade, só quem está do chão consegue ver, então eu disse, posso subir aí pra te mostrar, ela disse, “claro”, então eu subi, só q todos sabem, q nunca caberia duas pessoas na mesma, escada, eu tive q ficar detrás dela, e mostrando onde era para pintar, meu pau já esta doendo de tão duro, e com certeza ela sentiu, como estava doido pra encoxar ela de jeito, mostrei uma parte mais longe, que pra pintar, ela teria que se esticar, ficando curvada na minha frente.

Quando ela se curvou pra alcançar o local, nossa, fui ao delírio, meu pau encaixou todinho naquela bundinha, e eu, com o pretexto de ajudar, ficava forçando cada vez mais na bunda dela, ela já estava começando a ficar excitada, pois ela as vezes, dava uma reboladinha, quando ela tinha que pegar mais tinta, como não precisaria descer da escada, pois, o cabo do pincel era comprido, ela se curvava, fazendo uma pressão enorme no meu pau.

Quando eu não estava mais agüentando, me curvei sobre ela, como se fosse mostrar outro lugar, e falei no seu ouvido, “nossa sobrinha, to ficando doido com essa bundinha, estou quase esquecendo q você é minha sobrinha”, vocês não imaginam o q ela disse, “você esquecendo ou não, to adorando esse pau na minha bunda, ta muito gostoso”, foi estão q eu avancei, peguei nas laterais do shortinho que ela usava, e fui baixando, a medida que ia baixando, pirei quando vi sua calcinha, uma calcinha branca de algodão, daquelas tipo colegial, que deixa a bunda muito gostosa, comecei a alisar aquele monumento, passei o dedo no meio do rego dela, fazendo uma leve pressão no cuzinho dela, até q ela fala, Aiiii!, q delícia, está muito desconfortável aqui, vamos descer.

Fomos pra sala, sentei no sofá. Tirei meu pau que já estava babando de tão duro, falei pra ela, “essa boquinha já chupou algum pau?”, ela, “que nada, sou virgem até na boca”, “então vem cá, vou quebrar o cabaço dessa boquinha” , como ela ainda não sabia como chupar, falei, passa a língua na cabeça, depois por toda a extensão e vai engolindo aos poucos, e foi o que ela fez, não demorou nada, ela já mamava muito bem, eu já estava pirando.

Puxei ela pelos braços fazendo-a sentar sobre meu colo, quase quebro meu pau, pois estava muito duro, enjeitei ele embaixo dela, de modo que fica-se bem no meio das nádegas dela, ela sentindo meu pau latejando em sua bundinha, começou a se esfregar, enquanto isso, eu levantei sua blusinha, e vi, pela primeira vez aqueles peitinhos, tamanho certinho pra caber na boca da gente, comecei, a chupar como se estive-se chupando manga, ela delirava em cima da minha pica.

Quando olhei para o relógio já era 3 da tarde, minha chega as 4:30, pensei, essa bundinha vais ser minha agora, falei pra minha sobrinha pra ela ajoelhar em cima do sofá, deixando sua bundinha virada pra mim, metia língua no cuzinho dela, deu aquele estalo nela, ela começa a falar: “Nossa tio, que língua gostosa você tem, enfia o máximo q você puder, q gostoso, você me deixou doida, vai ter q comeu meu cú agora, enfia essa pica bem no fundo, to louca para gozar, vai, tira as pregas do meu cuzinho, vai titio, me come, sei q todos meus tios não tiram o olho da minha bunda, vai ela é toda sua agora, rasga ela, quem sabe, eu não dê pra todos meu cuzinho”.

Quanto mais ela falava, mais doido eu ficava, nem parecia q é virgem, o cuzinho dela já estava ficando vermelho, pois minha rola é bem grossa, vi e tava saindo umas lágrimas do olho da minha sobrinha, eu estava acabando com o cú dela, o cú q sempre sonhei em comer, e agora eu estava ali, como minha rola de 19 Cm, enterrado no cuzinho dela.

É demais, fiquei bombando nela durante uma 1 hora, até q não agüentei mais, gozei muito no cu da minha sobrinha, quando ela percebeu q eu estava gozando no co dela, ela começou a rebolar q nem uma doida, tipo, fazendo uma massagem no cuzinho, recém-descabaçado, foi demais.

Assim q eu gozei, nos olhamos, estávamos muito suados, vestimos as roupas, depois de 5 minutos, minha irmã apareceu na porta, até tomamos um susto, não pintamos nada da casa, minha irmã estranhou, mais nos falamos, q lixamos primeiro, pois a parede estava cheia de falhas, ela aceitou.

A pintura durou duas semanas, só pintávamos a casa de dia, e como minha outra sobrinha e minha irmã dormiam cedo, pois tinham q acordar cedo, fica somente eu e minha sobrinha na sala vendo “televisão”, depois conto quando comi a bocetinha da minha sobrinha.

E ainda tem a outra, q é mais nova, e também tem uma bundinha q parar o trânsito, es vezes me pego olhando sua bundinha, tenho uma foto dessa sobrinha que comi, quem quiser ver, é só me escrever. Espero q tenham gostado, as gatinha q quiser falar comigo, é só me mandar e-mail, também uso o MSN e o ICQ, garanto q responderei, tchau..

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Para entrar em contato com este autor preencha o formulario abaixo e clique em enviar.

Sobre este autor

  • Escritos por: O Sedutor
  • Membro desde: 1 de julho de 2004

Outros contos de autoria deste autor O Sedutor

Ultimos contos escritos por O Sedutor »

Pesquisa