Welcome, visitor! [ Register | Loginrss

Enviar Conto

Assisti minha irmã trepando

  • Enviado: 7 de julho de 2009 14:31

Corpo do conto

Oie…

Nossa, to curtindo muito relatar aqui algumas das minhas transas, só de lembrar delas já é um tesão, escrever então, a final de cada relato sou obrigada a tomar um belo banho, sempre termino toda gozada..hehe.

Bom, mas vamos ao que interessa. Um belo dia, pra ser mais exata no final de semana da festa de Parintins, que começou na sexta dia 26 e terminou no domingo dia 28 de Junho, meus pais, GARANTIDOS de coração, que alias foi o grande campeão desse ano, foram mais uma vez para o festival, como eu não gosto muito de ficar dias presas num barco, ainda mais com meus pais por perto, não quis ir, e minha irmã que também não é nada boba, também resolveu ficar. Minha irmãzinha se chama Adriana, ela tem 23 anos e é uma gata, apesar de eu parecer mais nova que ela, ela com certeza é mais bonita e mais gostosa do que eu. Ela terminou um namoro de mais de 2 anos faz uns 4 meses. Ela nunca foi santinha, alias, nisso ela puxou a irmã mais velha, hehe. Bom, ela já conhecia o Fabio, pois como disse, nos tornamos amigos, apesar das boas fodas que damos, e por esse motivo, ela já saiu uma vez conosco e o Fabio já veio em casa umas 4 vezes, se não me engano.

O que aconteceu foi o seguinte, no sábado, tive que fazer hora extra na empresa onde trabalho, até achei que iria encontrar com o Fabio pois ele normalmente vai todos os sábados, até já rolou uma brincadeira nossa na empresa, mas esse fato fica pra outra vez. Mas acontece que ele não veio, tudo normal até porque ele não me deve satisfação nenhuma e nem eu devo a ele, mas o problema foi quando eu cheguei na rua de casa e vi o carro da empresa que o Fabio usa parado em frente de casa. Entrei, e vi os dois sentados no sofá assistindo filme, eles estavam bem a vontade, a minha irmã estava com uma camisetinha bem folgada e um shortinho, o Fabio estava de camiseta regata, bermuda e boné, cada um estava num canto do sofá e entre eles havia uma enorme bacia de pipoca, eles me cumprimentaram, respondi a eles perguntando o que significava aquilo. Minha irmã falou: Ora Bebel, o Fabio é meu amigo também, qual problema eu ter chamado ele pra vir aqui, não estamos fazendo nada demais. Ela não sabia que eu transava com o Fabio. O Fabio me olhou com uma cara de quem não gostou, mas tudo bem. Eles me convidaram para assistir os vários filmes que alugaram, pois ainda estavam no segundo DVD, eu disse obrigada, mas iria tomar um banho e dormir um pouco, pois estava com sono e cansada, a hora extra na empresa aos sábados é das 7 da manhã as 4 da tarde, e eu tinha ido pra balada na sexta.

Fui para o quarto, tirei minhas roupas, me enrolei na toalha e fui para o banheiro, tomei meu banho tranquilamente, voltei ao meu quarto, me troquei, fui na cozinha tomar uma água e passei pela sala e pedi para que abaixassem só um pouquinho o volume pois iria dormir.

Acho que dormir uns 40 minutos ou pouco mais e acordei com vontade de ir ao banheiro. Percebi que eles ainda estavam vendo filme, pois podia ouvir bem baixinho o som da TV, mas quando abri a porta, ouvi uns gemidos abafados, logo desconfiei que eles estavam aprontando. Fiquei morta de raiva e ciúmes quando vi minha irmã totalmente nua, de quatro no sofá e o Fabio ajoelhado no chão chupando sua bucetinha. Aquilo me encheu de raiva, ódio, ciúmes e TESÃO, isso mesmo, senti minha bucetinha inchando e um calor tremendo, por mais raiva que estivesse sentindo, nem tanto por minha irmã estar fazendo aquilo dentro de casa, pois eu já cansei de transar dentro de casa quando meus pais não estão, fiquei com raiva foi por ser ela e não eu que estava ali de quatro, mas fiquei bem quietinha no corredor so vendo aquela cena deliciosa, minha irmãzinha toda peladinha, de quatro no sofá esfregando a buceta no rosto do Fábio, ela rebolava no rosto dele e dizia: Vai seu safado, chupa bem gostoso minha buceta, enfia essa língua gostosa bem lá no fundo, me faz gozar na tua boca seu safado. E rebolava cada vez mais. Ai o Fabio levantou, tirou a camiseta e pediu pra ela sentar no sofá e tirar o restante da sua roupa, minha irmã obedeceu e tirou a bermuda junto com a cueca e o pau dele pulou duro bem na frente do rosto dela, ela nem terminou de tirar tudo e já abocanhou o cacete dele, a menina é mais safada do que eu, ela segurou o pau dele e batia com ele na cara e falava: Esse pauzão gostoso vai comer uma bucetinha faminta hoje, quero sentir essa rola toda dentro de mim, quero que você me coma bem gostoso, vou rebolar muito na sua pomba, e batia com ele no rosto, colocava a língua pra fora e batia com ele na língua, esfregava ele no rosto inteiro. Quando vi o Fábio segurando a cabeça dela com as duas mãos, fazendo com que o seu cacete ficasse dentro da boca dela, logo percebi que ela iria tomar a primeira gozada, e não é que a safada foi melhor que eu, ela engoli tudinho a gala dele, não deixou escapar nada, ela ainda abria a boca e colocava a língua pra fora pra mostrar pra ele que tinha engolido tudo.

Ela continuou chupando a pomba dele até ela ficar dura de novo, o que não demorou muito. Ele posicionou ela de quatro de novo no sofá e começou a enfiar aquele pau gostoso na bucetinha dela, via seu pau sumindo e saindo totalmente para depois entrar tudo de novo, como ele faz isso gostoso, minha irmã gemia a cada entrada inteira daquele cacete na buceta dela. Ai ele aumentou o ritmo das estocadas e dava uns tapas na bunda dela, que começou a ficar vermelha e ela com mais tesão ainda, eu já tinha gozado duas vezes vendo aquela cena. Ele fodia ela com vontade, e falava: Vai Adriana, rebola na minha rola, quero ver você rebolar bem gostoso, quero ver você gozando bem gostoso no meu pau, ai depois vou dar mais porra pra você tomar, rebola sua safada. Ela atendia igual a uma cadelinha, fazia tudo o que ele mandava, minha irmã sabe trepar muito bem, ela gemia muito, e começou a gozar, gozava e rebola ainda mais no cacete dele, gozava e falava: Ai caralho, que foda boa, que gozada maravilhosa, filho da puta, como você é gostoso. Ela ficou rebolando freneticamente por uns 3 minutos, eu gozei mais uma vez vendo ela gozar. O Fabio tirou o cacete da buceta dela e deu pra ela mamar de novo, ela chupou gostoso, e pedia pra ele encher a boca dela de gala. Quando ele começou a gozar, ela abocanhou o pau dele e ficou massageando as bolas, mais uma vez ela tomou todinha a gala dele. Ela se levantou e disse que iria tomar banho e chamou ele pra ir junto, eu corri pro meu quarto e ouvi ele dizer que iria tomar água primeiro. Quando eu ouvi o barulho do chuveiro, eu corri pra cozinha, ele estava encostado na pia, estava só de bermuda, eu entrei e ele tomou um susto e disse: Ué, você não estava dormindo? Eu respondi que tinha acordado para ir ao banheiro e tinha visto a trepada dos dois. Ele disse que acabou acontecendo o que era inevitável. Ai eu falei: Você é um tremendo de um filho da puta, mas apesar disso você é muito gostoso, e fui pra cima dele, abaixei sua bermuda e comecei a chupar seu pau, pude até sentir o gosto da buceta da minha irmã, chupei por uns 5 minutos e tive que parar porque minha irmã começou a chamar ele para ir ao banheiro. Eu pedi pra ele deixar a porta só encostada porque sabia que ele ainda iria foder o cuzinho dela. Ele fez o que eu pedi e depois de uns 5 minutos fui até a porta do banheiro e fiquei olhando pela frestinha, vi minha irmã apoiada na parede e ele chupando a buceta e o cu dela, a safada já havia feito anal, pude ouvir ela dizendo que adorava dar o cu e que estava louca de vontade de levar aquele cacete na bundinha.

Ele se levantou, deu uma cuspida na mão, esfregou no pau e foi colocando no cuzinho dela, a safada da minha irmã empurrou a bunda pra trás e o que faltava entrar, acabou enterrado no rabo dela. Ela rebolava mais ainda com a pomba dele socada no cu. Ela dizia: Vai filho da puta, fode meu cu bem gostoso, você ta gostando de fuder esse cuzinho ta? Ele deu um tapa na bunda dela e começou a estocar cada vez mais forte, fodia ela bem gostoso e eu já estava gozando mais uma vez. E como ele é um safado e sabia que eu estava olhando, ele abaixou mais o corpo dela e ficava olhando pra trás e me mostrava que estava fodendo o cu dela, ele começou a enfiar dois dedos na buceta dela e ela começou a gozar outra vez. Quando ele segurou com as duas mãos na cintura dela e aumentou ainda mais o ritmo, eu já sabia que ele iria gozar. Ele deu um urro quando começou a gozar, e ficou estocando ela por uns 5 minutos, quando ele tirou a pomba do rabo dela, ele não deixou ela levantar pois ele queria que eu visse a gala saindo do buraco do cu dela, gozei mais uma vez vendo aquilo. Ai ele começou a passar a cabeça da rola na gala que escorria e deu pra ela chupar.

Voltei para meu quarto e toquei uma siririca pensando na trepada deles. Antes dele ir embora, ele passou no meu quarto e me deu um delicioso beijo, pelo gosto que estava na boca, percebi que ele tinha chupado o cu da minha irmã de novo antes de ir embora.

É pessoal, essa foi mais uma nova experiência que tive, mas não foi a ultima, e o próximo relato vai ser do dia em que transei com meu ex-namorado o amigo dele e a namorada dele.

Beijos.

Bebel

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Para entrar em contato com este autor preencha o formulario abaixo e clique em enviar.

Sobre este autor

  • Escritos por: Izabel_Bebel
  • Membro desde: 6 de julho de 2009

Outros contos de autoria deste autor Izabel_Bebel

Ultimos contos escritos por Izabel_Bebel »

Pesquisa