Welcome, visitor! [ Register | Loginrss

Enviar Conto

A Vadia da minha Mãe

  • Enviado: 2 de novembro de 2007 06:39

Corpo do conto

meu nome e Felipe, tenho 25 anos, desde os 19 anos mantenho uma relação de total cumplicidade com minha mãe, alem de trepar com ela, ainda sou cumplice de suas aventuras com seus amantes. tudo começou quando eu a flaguei trepando no quintal com o cara que entrega gás, minha mãe e uma coroa de formas generosas, forte traços de nordestina, acho até que e feia na epoca ela tinha 43 anos, a coroa não e nada de especial, porem tem uma enorme bunda mesmo com toda celulite de uma mulher madura era um rabo que chamava atenção pois sempre era alvo de comentarios de suas proprias amigas, era um bundão mesmo, meu pai era um pouco mais velho que ela, porem era bem barrigudo e abusava da bebida. o que era um motivo de brigas constantes entre ambos, certo dia ao voltar mais cedo do serviço, em virtude da falta de energia eletrica, ao entrar em casa fui direto p/a meu quarto, eu resido em um sobrado, a janela do meu quarto fica voltada p/a o quintal de minha casa, começei a me trocar e ouvi gemidos da minha mãe , ouvi tambem a voz de uma outra pessoa, fui em direção da janela afim de ver o que acontecia, já que eu não havia reconhecido de quem era a voz. foi ai que tive uma enorme surpresa, minha mãe estava usando um micro short de lycra branco que ficava totalmente socado em sua enorme bunda, quero deixar claro p/a vcs que ela sempre usou roupas comportadas , tipo vestidos folgados calças largas,usava por baixo do short, uma calcinha destas estilo bikini asa delta, que reconheci de imediato ser da minha irma, pois já tinha visto minha irma usando . usava na parte de cima um top preto curtissimo, ou seja estava tal e qual uma puta destas bem baratas, o cara que estava ao seu lado era um negrão devidamente uniformizado com estas roupas de empresa de gás. ele estava com a rola p/a fora da calça e minha mãe pegava na rola do cara e punhetava , fiquei perplexo com o que eu via, e muito exitado tambem, pois ate então minha mãe sempre foi recatada no modo de vestir-se e agir, e agora estava ali usando roupas de minha irmazinha, sendo e agindo como uma vadia, fiquei atras da janela e passei a apreciar o visual bizarro e erotico que minha mãe me proporcionava , o negrão apalpava com força o rabão da coroa que se contorcia toda de tesão, em certo momento ela abaixou-se e colocou a rola do negão na boca iniciando uma chupeta , o cara tinha uma rola não muito grande porem era bem grossa, ela engolia toda rola do cara, fazendo um vai e vem alucinante neste ritmo o negrão logo gozou em sua boca, minha mãe demostrou muita experiencia no oral, pois engoliu toda porra do cara, fazendo uma cara que jamais vou esquecer em minha vida, cara de puta, dando rizada, o cara mesmo depois de ter gozado na boca da coroa ainda não estava satisfeito, ele abaixou o micro shot da coroa deixando-a apenas com aquela calcinha asa delta hiper socada na enorme bunda, ela sentou-se na lavanderia, fastou a calcinha de ladinho, exibindo uma enorme buceta raspada e beiçuda. o negão abaixou-se e passou a chupar a bucetona da coroa, a velha agarrava a cabeça do cara e gemia falando sacanagens, neste momento tive a ideia de filmar a cena do meu celular p/a depois ver com mais calma ,jamais pensei em ouvir tantos palavrões dito por minha mãe, depois de algum tempo chupando a buceta da coroa o negão enfio a rola em sua buceta, ela ali sentada na lavanderia de pernas abertas e o negão enfiando a rola em sua bucetona, ela gemia e mandava que o negão socasse com mais força, nesta altura do campeonato eu já havia batido duas punhetas, contemplando aquela cena, o negão gozou novamente em sua buceta(sem camisinha) e saiu de dentro dela, minha mãe colocou um vestido discreto de dona de casa por cima da roupa vulgar que usava e foi ate o portão levar o seu comedor. eu tomei a iniciativa de deixar claro p/a ela que eu havia visto tudo o que ocorreu no quintal. então fui p/a cozinha pois ela passaria por lá e notaria que eu já estava em casa, quando ela me viu tomou um baita susto. _voce já esta em casa ? faz tempo que vc chegou? respondi, _mais de uma hora. então ela ficou transtornada , não sabia o que falava, foi p/a seu quarto, e eu fui p/a sala assistir tv. depois de meia hora ela volta de banho tomado(acho que foi tirar a porra do negão da buceta) era inevitavel seu desconforto com aquela situação, eu notava que ela queria falar algo comigo mas não tinha coragem, eu apenas me divertia com a situação e continuava a assistir tv. depois de um tempão nesta situação a coroa senta na poltrona e vai direto ao assunto _vc me viu no quintal hj a tarde ? respondi tambem de forma direta. _ vi sim e jamais pensei que vc fosse tão vagabunda, ela tentou levantar a voz comigo exigindo respeito, porem logo cortei _ vagabunda mesmo, dando a buceta p/a o cara do gás aqui dentro de casa, vc não respeitou meu pai nem a sua familia. ela então sem nenhum argumento passou a chorar e foi novamente p/a seu quarto, passados alguns minutos ela volta e me pergunta. _ o que vc pretende fazer ? vai contar p/a seu pai ? neste momento não sei explicar porque me deu um baita tesão, acho que pelo fato de te-la em minhas mãos, a cena dela sendo fudida no quintal pelo negão me veio a mente fiquei com pau duro, falei p/a ela que iria pensar . a noite minha irmã saiu com seu namorado ( essa e outra puta)meu pai era mestre de obras em uma construtora era comum ele passar alguns dias fora quando a obra era em outra cidade, deste modo passei a bolar um plano p/a eu tambem foder aquela coroa rabuda, por volta das 21:30 fui ate a cozinha onde minha mãe estava preparando nossa janta e ordenei ._ sabe aquela roupa que vc estava usando a tarde ? ela respondeu de modo possitivo com a cabeça, _quero que vc vista ela agora, e venha ate a sala. ela retrucou perguntando se eu estava louco falei. _quero resolver este problema que vc criou, vc quer resolver ou não ? ela perguntou o que eu queria fazer p/a resolver o problema. então fui ate o quarto de minha irmã abri sua gaveta peguei uma mini saia jeans dela e levei p/a minha mãe,_quero que vista a roupa que vc tava trepando no quintal a tarde, coloque essa mini saia por cima , quero que use maquiagem, coloque um sapato de salto alto. e se prepare que vamos dar uma voltinha, ela falou que eu era maluco, e que jamais faria o que eu tava mandando, então eu perdi a pasiençia com ela e dei um grito na coroa, _vc não quer ser puta ? então vc vai ser, voce vai usar estas roupas e e p/a já, se não eu ligo p/a meu pai agora mesmo, vc quem sabe, e se vc falar p/a ele que eu estou inventando eu mostro a filmagem que fiz do meu celular. e se troca logo que eu to te esperando na sala. sai do seu quarto e fui p/a sala . apos uns 40 minutos ela apareçe, meu pau ficou duro na hora, a mini saia da minha minha irma havia ficado alem de muito justa nela, tambem muito curta, a polpa de seu rabo ficava boa parte de fora, como a calcinha era tambem muito pequena a sensação era de que a coroa estava sem calcinha, usava uma sandalia de salto o que deixava ainda mais empinada a bunda, estava tambem bem maquiada, porem não gostei da blusa que ela estava usando e mandei que ela fosse ao quarto de minha irmã e colocasse algo mais vulgar, ela colocou uma mini blusa muito decotada deixando seus peitões moles quase que expostos, como ela e fofinha o exesso de gordura de sua cintura fica bem saliente pois a mini saia estava muito apertada, resumindo estava diante de uma puta de rua . era inevitavel minha excitação, ela ja havia percebido, e já não reclamava da situação apenas se deixava levar, peguei a chave do carro do meu pai , e fui em direção a saida da cidade ,era uma região onde putas faziam ponto, ja havia estado lá algumas vezes p/a mandar alguma vagabunda fazer um boquete no carro mesmo, era uma avenida longa e cheia de arvores bem pouco iluminada, com alguns butecos vagabundos frequentado pelas putas que ali fazem ponto escolhi uma parte da avenida bem escura e mandei desce e fica ai na esquina fazendo ponto, ela ficou apavorada, mas era visivel que tambem excitada. saiu do carro e ficou em uma esquina , eu do carro morrendo de tesão apenas assistia, apos uns 10 minutos para uma pick-up , o cara passa a apalpar o rabo da vadia da minha mãe, apos alguma conversa entre ambos ela entra na pick-up, percebo que ela deve estar chupando a rola do cara, logo desceu do carro e veio em minha direção , queria entrar no carro , porem não deixei, mandei que ela arrumasse outro cara e que agora deveria trepar com o cara, mostrei-lhe um buteco que ficava do outro lado da avenida, e falei que eu ficaria lá esperando ela voltar, depois de uns 40 minutos , ela entra em um carro e saem. eu vou p/a o buteco conforme o combinado e a aguardo, uma hora e meia depois ela entra no buteco, e vem em minha direção, eu sirvo um copo de cerveja p/a ela , que bebe tudo em um unico gole, e pergunto _trepo ?. ela diz, _sim, meu pau esta quase explodindo de tesão, ela percebe, eu a chamo p/a entrar-mos no banheiro do buteco, era incrivelmente fedido, mas foi lá mesmo que mandei que a vadia me chupasse, ela ao ver o tamanho de minha pica (22 cm) ficou surpressa com o tamanho, e mesmo sem conseguir engolir toda rola, mostrou p/a mim que chupar pica era uma de suas especialidades, não demorei e logo enchi sua boca de muita porra quente e grossa, depois de gozar deve reconhecer que baixou o remorso, mais lembrava da imagem da tarde onde ela trepava com um sujeito desqualificado, então decidi que se ela queria trepar , melhor que fosse comigo…………(depois continuo a falar como esta historia teve sequencia, ate os dias atuais)

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Para entrar em contato com este autor preencha o formulario abaixo e clique em enviar.

Pesquisa